Conecte conosco

MUNDO

Youtube remove 100 mil vídeos e encerra 17 mil canais por discurso de ódio

Volume de conteúdo excluído neste trimestre é cinco vezes maior que o total de remoções realizadas nos três primeiros meses do ano

Publicado

em

Bahia.ba – O Youtube divulgou em seu blog oficial nesta terça-feira (3) que foram removidos de sua plataforma mais de 100 mil vídeos, cerca de 17 mil canais e por volta de 500 mil comentários com discurso de ódio entre os meses de abril e junho deste ano. O volume de vídeos e canais removidos neste trimestre é cinco vezes maior que o total de remoções realizadas nos três primeiros meses do ano.

O aumento no número de remoções pode ser explicado pela exclusão de comentários, vídeos e canais mais antigos considerados “legais” pela política anterior da plataforma – como a negação do Holocausto e a apologia da supremacia branca -, mas que passaram a ser vetados a partir de abril.

De acordo com o comunicado, o Youtube tem baseado suas ações de remoção de conteúdo em quatro princípios: eliminar conteúdos que violam a política o mais rápido possível; destacar vozes com autoridade quando a busca é por notícias e informações de última hora; recompensar os criadores de conteúdo e artistas de confiança; e limitar a difusão de conteúdos que ultrapassam os limites das políticas internas da plataforma.

A plataforma de vídeos ainda afirmou que tem investido em sistemas de detecção automática e na apuração da equipe de engenheiros – uma atualização feita no sistema de detecção de spam levou a um aumento de 50% nos canais excluídos que violaram as políticas de spam do YouTube no segundo trimestre de 2019.

Segundo o site Cnet, foram removidos um total de 9 milhões de vídeos e mais de 4 milhões de canais no trimestre em análise, sendo que 66% dos vídeos e 90% dos canais foram classificados como spam, conteúdo enganador ou esquemas. Já as exclusões baseadas em discurso de ódio representam 1,2% dos vídeos e 0,4% dos canais removidos entre abril e junho, com 80% dos vídeos sendo eliminados sem terem nenhuma visualização.

MUNDO

Coronavírus: grupo em quarentena em Anápolis passa por novo exame para detectar contaminação

Resultado dos testes deve ser divulgado em três dias, segundo a secretaria de Saúde de Goiás

Publicado

em

Metro1 – O grupo que está em quarentena há sete dias em Anápolis (GO) forneceu na manhã de hoje (17) novas amostras para o exame que detecta o coronavírus. Uma equipe da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) chegou por volta das 8h20 à Base Aérea, onde os repatriados estão em quarentena. O resultado dos testes deve sair em três dias.

Os 34 repatriados e 24 profissionais que participaram da operação em Wuhan, epicentro do surto do vírus, ainda têm dez dias de isolamento previstos.

O primeiro exame foi feito com amostras colhidas no dia 9, quando eles chegaram à cidade goiana. O resultado, divulgado dois dias depois, apontou que nenhum deles apresentava indícios de contaminação. No entanto, como o período de incubação da doença é de 14 dias, as forças que integram a Operação Regresso decidiram, por cautela, mantê-los isolados por 18 dias.

Continuar Lendo

MUNDO

Número de mortes pelo novo coronavírus chega a 1,6 mil na China

Somente neste sábado foram registradas 2.009 novas infecções pelo vírus e 142 falecimentos

Publicado

em

Metro1 – O número de mortes provocadas pelo novo coronavírus na China aumentaram em 142 pessoas. Ontem (15), a Comissão Nacional do país atualizou para 1,6 mil a quantidade falecimentos pela doença. 

Somente ontem, foram registradas 2.009 novas infecções pelo vírus, o que resulta em um total de 69.260 mil casos confirmados. A maior ocorrência de mortes acontece na província de Hubei, epicentro da crise, onde houve 139 mortes. Entre elas, 100 ocorreram na cidade de Wuhan. 

No Brasil, 4 casos suspeitos estão em investigação. Já os 31 brasileiros que estavam na China e voltaram para o Brasil no último domingo (9), não apresentaram nenhum sintoma da doença, mas permanecem em quarentena.

Continuar Lendo

MUNDO

Coronavírus: testes de brasileiros trazidos da China dão negativo

Segundo o Ministério da Saúde, os 24 profissionais envolvidos no transporte também não têm registro da doença

Publicado

em

Metro1 – Os testes feitos pelo Laboratório Central do Estado de Goiás (Lacen) nos 34 brasileiros repatriados vindos da China deram negativo para o coronavírus. A informação foi divulgada ontem (11) pelo Ministério da Saúde. Além deles, os 24 profissionais envolvidos no transporte também não têm registro da doença.

“Os 34 repatriados e os 24 profissionais, divididos entre tripulação, Ministério da Saúde e comunicação, foram submetidos a exames, mesmo sem sintomas e sem infecção. A ação faz parte do protocolo definido entre os ministérios da Saúde e Defesa”, diz o comunicado.

Ainda segundo o ministério, não há registros confirmados do vírus no país. Oito casos suspeitos são monitorados em Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (2), São Paulo (3), Paraná (1) e Rio Grande do Sul (1).

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA