Terça, 17 de Maio de 2022
28°

Poucas nuvens

Simões Filho - BA

Saúde É hora da trégua?

Próximo do final de ano é hora de dar trégua ao Coronavírus?

Em 2020 morreram 230 mil pessoas, autônomos foram impedidos de trabalhar, empresas fechadas, famílias passando fome, corrupção, produtos de higiene caríssimos e até hoje somamos 14 milhões de desempregados.

13/12/2021 às 11h40 Atualizada em 13/12/2021 às 11h58
Por: Mário luiz Nobre Fonte: Por Joilson Silva
Compartilhe:
Próximo do final de ano é hora de dar trégua ao Coronavírus?

Na cronologia dos fatos, quem curtiu as festas da virada do ano de 2019 para 2020, pode afirmar que foi uma das melhores de sua vida, pois a partir dali viveríamos um ano excepcional, que não se compara a nada narrado anteriormente, utópico até pelos aficionados por filmes de pandemias e guerras biológicas. Uma pandemia do Covid- 19 surgiu em dezembro de 2019, mas o primeiro caso confirmado no Brasil foi depois do Carnaval de 2020 no dia 25 de fevereiro. A partir daí a coisa começou a desandar, os meios de comunicação soavam o alerta, a cada noticiário os números vinham aumentado, o vírus tomou forma, o perigo era alto, e dali seria impossível escapar, seríamos testemunhas da maior pandemia dos últimos tempos.

No processo de conhecimento da doença, as fronteiras foram fechadas, a população desesperada passou a ser cerceada por órgãos de fiscalização do governo, em particular as forças de segurança que puniam quem estivesse circulando, nas ruas após horário definido. O toque de recolher foi sinônimo de insegurança, a falta de transporte nos aprisionou, escolas fecharam suas portas, ruas estavam vazias, as cidades pareciam mais cenário da série 'The Walkin Dead', andar sem máscara nem pensar, você não queria ser taxado como criminoso. Decretos diários imporão limites do que deveríamos fazer, hospitais cheios, serviços só os essenciais.  

Em 2020 morreram 230 mil pessoas, autônomos foram impedidos de trabalhar, empresas fechadas, famílias passando fome, corrupção, produtos de higiene caríssimos e até hoje somamos 14 milhões de desempregados. 

Fazer parte dessa trágica estatística nunca foi o desejo de nenhuma pessoa, mas como tudo na vida tem limite, a campanha do "Fique em Casa” não surtiu muito efeito, e as ruas retomaram de maneira silenciosa. Mas o que deixou muita gente preocupada foram as festas clandestinas, a polícia teve muito trabalho para coibir os paredões, a população mais consciente não aceitava que os adolescentes maioria presente nos eventos, furassem a quarentena e colocassem tudo em risco. 

Não foi fácil, e quem viveu sabe. Os sobreviventes dessa pandemia carregaram marcas, a lembrança dos que partiram ainda dói, nossas vidas estão se adequando aos poucos, e a chegada da vacina neste ano de 2021, foi o pingo de esperança que precisávamos. 

E mesmo depois desses acontecimentos é inevitável sentir-se grato pela vida, como tenho dito somos sobreviventes de uma tragédia, como diz a letra da música de Racionais Mc’s “A vida, Firmeza total, mais um ano se passando aí, graças a Deus a gente tá com saúde”.

A opinião acima não reflete, necessariamente, a posição do Tudo é Política.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Joilson Silva
Joilson Silva
Sobre Joilson Silva é jornalista e radialista. Foi repórter da TV Fala Simões Filho, Portal TV Baianidade, atualmente repórter da TV Kirimure Nas Redes Sociais > Instagram @falajoilson
Simões Filho - BA Atualizado às 19h59 - Fonte: ClimaTempo
28°
Poucas nuvens

Mín. 23° Máx. 33°

Qua 33°C 21°C
Qui 32°C 22°C
Sex 29°C 22°C
Sáb 29°C 23°C
Dom 27°C 22°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes