Terça, 30 de Novembro de 2021
26°

Trovoada e chuva

Simões Filho - BA

BRASIL Bolsonaro

Bolsonaro está construindo as condições para o golpe

Bolsonaro está construindo as condições para o golpe

25/08/2021 às 17h38 Atualizada em 25/08/2021 às 20h38
Por: Redação
Compartilhe:
Bolsonaro está construindo as condições para o golpe

Publicado originalmente no Facebook do autor:

Por Luis Felipe Miguel

Ontem, a manchete da Folha foi “Bolsonaro insufla protestos; governadores pedem diálogo”.

A de hoje é “Bolsonaro é instruído a ignorar reunião com governadores”.

Qual é o grau de ingenuidade política que leva alguém a pensar que um “diálogo” com Bolsonaro fornecerá soluções para a crise?

A estratégia dele é transparente. Sabe que suas chances seguindo as regras do jogo são cada vez mais diminutas.

A produção do caos, por outro lado, permite sonhar com resultados inesperados. Um deles, quem sabe, pode beneficiá-lo.

Enquanto isto, jornalistas e políticos garantem que os militares não vão apoiar uma tentativa de golpe.

Secundam Bolsonaro em todas as suas ações, mas não vão apoiar uma tentativa de golpe.

Comungam das mesmas ideias, mas não vão apoiar uma tentativa de golpe.

Alinham-se às teorias conspiratórias, mas não vão apoiar uma tentativa de golpe.

Sentem-se tentados a vetar uma vitória eleitoral do namorado de Janja, mas não vão apoiar uma tentativa de golpe.

É a nova versão do “não vai ter golpe” – que, como todos sabemos, não impediu que a democracia fosse derrotada em 2016.

Mas uma versão muito piorada, diga-se de passagem.

O “não vai ter golpe” de 2016 voltava-se a estimular nossa ação.

Estava implícito: se nós nos mobilizarmos, não vai ter golpe.

Já o novo “não vai ter golpe” aponta para a inação.

É tipo “fiquemos tranquilos, as Forças Armadas são nossas amiguinhas, não vai ter golpe”.

Nada garante que seja assim. E as condições para um golpe de sucesso não são dadas, são construídas.

É o que Bolsonaro está fazendo, à sua maneira: construindo as condições para o golpe.

As Forças Armadas nem precisam estar à frente.

Podem ser colocadas diante de situações de fato, puxadas por polícias militares que hoje formam o setor mais vocal do bolsonarismo.

Os atos programados para o 7 de setembro serão um teste importante.

O bolsonarismo já deixou claro que deseja ir além dos passeios de moto.

As manifestações têm o objetivo de agredir e intimidar.

A resposta a elas é crucial. Se não punirem, com rapidez e severidade, perpetradores e (sobretudo) mandantes, as instituições passarão novamente o recado de que o caminho da preparação do golpe está livre.

Alexandre de Moraes, nos casos de Roberto Jefferson e Sérgio Reis, e João Doria, em relação ao coronel Lacerda, agiram na direção correta.

Mas ainda é muito insuficiente.

É necessário chegar em Bolsonaro.

Ele não liga para quantos pretensos “mártires” do fascismo surgirem – são até úteis para a agitação de sua base.

Bolsonaro é quem tem que ficar com medo e sentir que suas palavras e ações terão consequência.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Simões Filho - BA Atualizado às 15h58 - Fonte: ClimaTempo
26°
Trovoada e chuva

Mín. 24° Máx. 31°

Qua 31°C 23°C
Qui 31°C 22°C
Sex 32°C 23°C
Sáb 32°C 23°C
Dom 30°C 22°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete