Conecte conosco

Cidades

Mulheres recebem curso gratuito de defesa pessoal

De janeiro a agosto deste ano, ação já formou oitos turmas, totalizando 150 mulheres beneficiadas

Publicado

em

Bahia.ba – Com o intuito de ensinar ao público feminino mecanismos de defesa para se desviar de situações de violência e de perigo, a Secretaria de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) está ofertando mais uma edição do curso de Defesa Pessoal e Prevenção à Violência no Cotidiano da Mulher.

As aulas teóricas e práticas são ministradas para 30 mulheres, no Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce (Camsid), na Ribeira, em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM). O curso tem carga horária de 15 horas e se encerra na sexta-feira (16). Os certificados serão entregues no final deste semestre.

De janeiro a agosto deste ano, o centro já formou oitos turmas, totalizando 150 mulheres beneficiadas. Entre as participantes dessa edição está a estudante de serviço social Priscila Dantas, de 20 anos. Ao tomar conhecimento da iniciativa pela internet, fez questão de assegurar uma das vagas.

“Toda mulher deveria aprender, afinal estamos expostas a vários tipos de perigo. Nunca sofri nenhum tipo de violência, mas acho muito válido aprender a me defender, caso ocorra”, disse a jovem que mora na Ribeira.

Nesta segunda (12), as participantes receberam noções de primeiros-socorros. Durante os ensinamentos, o instrutor faz questão de esclarecer que a ideia não é estimular a violência e sim preparar mulheres para as situações reais em que a defesa pessoal pode ser útil.

Cidades

Governo pode mudar nome do Bolsa Família e destinar benefício a crianças

Proposta está em análise pela equipe econômica, que já avisou que pode garantir, por enquanto, “no máximo” R$ 4 bilhões adicionais

Publicado

em

Metro1 – O governo federal estuda últimos detalhes de uma proposta de reformulação do Bolsa Família, uma das marcas da gestão do ex-presidente Lula.

Para deixar a impressão do presidente Jair Bolsonaro, o programa pode até mudar de nome e se chamar “Renda Brasil”.

De acordo com reportagem do Estadão, o que já foi definido é que o programa será ampliado para atender a jovens de até 21 anos e conceder valores maiores aos beneficiários.

A proposta está em análise pela equipe econômica, que já avisou que pode garantir, por enquanto, “no máximo” R$ 4 bilhões adicionais.

A ideia é dividir o programa em três: benefício cidadania, dado às famílias de baixa renda; benefício primeira infância, para crianças de até 3 anos e benefício a crianças e jovens, contemplando pessoas de até 21 anos. 

Continuar Lendo

Cidades

Feirão do SPC oferece até 90% de desconto sobre dívida; saiba mais

Ação acontece até sábado na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Salvador

Publicado

em

Metro1 – Um feirão presencial para que pessoas endividadas limpem o nome no SPC começou ontem e vai até este sábado (7), na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Salvador. Os interessados devem ir à CDL, localizada na Rua Carlos Gomes, das 8h30 às 17h, com documento de identificação com foto e CPF. A ação também acontece na internet, até o dia 15 de dezembro.

O evento promovido pelo SPC Brasil em parceria com a CDL Salvador tem como objetivo promover negociação de débitos em atraso, com descontos que podem chegar a até 90% sobre o valor da dívida. De acordo com a CDL Salvador, cerca de 3 milhões de baianos estão com os nomes negativados. A organização estima que mais de 2.500 pessoas sejam atendidas, uma média de 500 pessoas por dia de feirão.

Continuar Lendo

Cidades

ACM Neto sanciona lei que pune estabelecimentos que discriminarem público LGBT

Agora, cabe à Prefeitura regulamentar a nova legislação em um prazo de até 120 dias

Publicado

em

Metro1 – O prefeito ACM Neto sancionou hoje (29) a lei que considera atos discriminatórios, praticado por estabelecimentos públicos ou privados, contra pessoas em razão da sua orientação sexual ou expressão de gênero, como infração administrativa.

A nova lei 9.498/2019 atualiza a lei 5.275, de 1997, e estabelece a Secretaria Municipal de Reparação (Semur) como responsável por receber e dar encaminhamento às denúncias.

Agora, cabe à Prefeitura regulamentar a nova legislação em um prazo de até 120 dias, detalhando os tipos de punições administrativas às quais os estabelecimentos estarão sujeitos.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA