Conecte conosco

Cidades

Mulher é presa com 50 kg de drogas em ônibus na BR-116

A suspeita estava em um ônibus de turismo que seguia de São Paulo (SP) para Aracaju (SE)

Publicado

em

Metro1 – Uma mulher de 35 anos foi presa neste domingo (8), com cerca de 50 kg de substância análoga à maconha, em Jequié, no sudoeste do estado.

A prisão ocorreu no km 677 da BR-116, durante fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) .

A suspeita estava em um ônibus de turismo que seguia de São Paulo (SP) para Aracaju (SE). Ela portava 70 tabletes do entorpecente no compartimento de bagagens do veículo.

De acordo com a PRF, a mulher receberia cerca de R$ 2 mil para o transporte da droga. 

A suspeita foi detida e encaminhada à Delegacia de Polícia Judiciária local. Ela responderá por tráfico de drogas.

Cidades

Clinica veterinária Vida Animal oferta vacina para prevenção da leishmaniose

A leishmaniose é uma doença parasitária crônica, podendo ser cutânea ou visceral

Publicado

em

Metro1 – A clinica veterinária Vida Animal está ofertando vacina para a prevenção da doença leishmaniose em cachorros.

As aplicações são feitas na própria clínica, localizada na Rua Investigador Wilsom Palmeira, 54, Amaralina, em Salvador.

Vale lembrar que a vacina só pode ser administrada em cachorros que não estão infectados, exigindo um exame de sangue prévio.

A leishmaniose é uma doença parasitária crônica, podendo ser cutânea ou visceral. Quando visceral, afeta órgãos como o fígado e o baço.

Para mais informações:

Telefone: (71) 3248-4644

Whatsapp: (71) 99942-4644

Continuar Lendo

Cidades

Elevador Lacerda recebe iluminação nas cores da bandeira LGBT no domingo (22)

Na segunda-feira (23), o Elevador volta a ser iluminado na cor amarelo em alusão ao Setembro Amarelo, mês de combate ao suicídio

Publicado

em

Bahia.ba – O colorido do arco-íris da 18ª edição da Parada do Orgulho LGBT da Bahia, que será realizada no domingo (22), às 14h, no Dique do Tororó, também estampará o Elevador Lacerda, um dos maiores cartões postais de Salvador.

De acordo com a Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), o equipamento receberá uma iluminação especial com as cores da bandeira LGBT.

Quem passar pelo local vai poder conferir as luzes nas cores vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil (ou índigo) e violeta.

Na segunda-feira (23), o Elevador volta a ser iluminado na cor amarelo em alusão ao Setembro Amarelo, mês de combate ao suicídio.

Parada – A Parada do Orgulho LGBT da Bahia chega à maioridade e, para dar mais conforto ao público que participará de sua 18ª edição, a Prefeitura montou um esquema especial de serviços.

O evento homenageará os 40 anos do Grupo Gay da Bahia (GGB) e os 50 anos de Stonewall. Além disso, a festa fará um resgate dos antigos carnavais, levantando a bandeira da luta contra homofobia.

Continuar Lendo

Cidades

Projeto propõe ensino sobre Lei Maria da Penha em escolas da rede municipal

Medida prevê aulas de noções básicas sobre o tema dentro da disciplina de Sociologia

Publicado

em

Bahia.ba – Os alunos das escolas municipais da capital baiana poderão passar a ter aulas sobre noções básicas da Lei Maria da Penha, dentro da disciplina de Sociologia.

O projeto de lei que propõe a medida foi apresentado à Câmara Municipal de Salvador (CMS) pela vereadora Ireuda Silve (Republicanos). Segundo ela, abordar temas como este nas escolas “é uma das formas mais eficazes de desconstruir ideias e práticas machistas incutidas pela cultura”.

“Assim, poderemos ajudar na construção de um futuro com menos violência contra a mulher, menos feminicídios, mais humanismo e, quem sabe, até mais respeito aos direitos da mulher em outros âmbitos da sociedade. O melhor remédio contra preconceito e ignorância é educação. E é preciso dizer que não estamos falando apenas de agressões físicas, mas também psicológicas, violência sexual e outras práticas que tornam a vida da mulher extremamente difícil”, disse.

Violência – A Central de Atendimento à Mulher recebeu 92,6 mil denúncias de violência contra a mulher em 2018. Já nos primeiros seis meses de 2019, foram 46,5 mil denúncias, um aumento de quase 11% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Há maior disposição e mais consciência das mulheres para denunciar, mas trabalhar nesse sentido, embora seja importante, não é suficiente. Os homens é que precisam, antes de qualquer coisa, mudar a mentalidade e comportamento. Na relação entre homem e mulher, deve prevalecer a igualdade, não a hierarquia”, afirmou Ireuda.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA