Conecte conosco

ESPORTE

Maioria dos ministros do STF votam a favor da realização da Copa América no Brasil

Publicado

em

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria na tarde desta quinta-feira (10) para autorizar a realização da Copa América no Brasil. Seis ministros votaram a favor do torneio no país.

O julgamento está acontecendo em plenário virtual, no qual os ministros inserem os votos por meio de sistema eletrônico. Seis dos 11 ministros votaram a favor da manutenção da competição ser realizada no Brasil: Cármen Lúcia, Marco Aurélio, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Edson Fachin, e Dias Toffoli.

Três ações no STF questionavam a realização do evento no Brasil: uma do PSB, uma do PT e outra da Confederação dos Trabalhadores. Com a maioria formada pela realização do torneio, a Copa América terá início no domingo (13) com o jogo entre a Seleção Brasileira e a Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, às 18h00 no horário de Brasília.

Leia matéria completa no Sputnik News.

ESPORTE

Alison e Álvaro vencem mexicanos e vão quartas do vôlei de praia

Próximos adversários em Tóquio 2020 serão Plavins e Tocs, da Letônia

Publicado

em

O primeiro set foi equilibrado apenas até o placar marcar 4 a 4. Em seguida, Alison e Álvaro se impuseram e abriram vantagem de quatro pontos (8 a 4). Entretanto, os mexicanos reagiram e diminuíram para 8 a 6.

Alison e Álvaro Filho serão os representantes do Brasil nas quartas de final do vôlei de praia masculino na Olimpíada de Tóquio (Japão). A dupla avançou após vitória sobre os mexicanos Josue Gaxiola e Jose Rubio por 2 sets a 0, com parciais de 21/14 e 21/13, na manhã desta segunda-feira (2), no Parque Shiokaze, na capital japonesa.

Nas quartas de final, às 9h (horário de Brasília) da próxima quarta (4),  os brasileiros vão encarar os letões Martins Plavins e Edgars Tocs, que eliminaram os compatriotas Bruno Schmidt e Evandro nas oitavas de final por 2 sets a 0 (21/19 e 21/18). Os duelos das quartas de final masculinas estão programados para começar às 9h (horário de Brasília).  

Jogo

O primeiro set foi equilibrado apenas até o placar marcar 4 a 4. Em seguida, Alison e Álvaro se impuseram e abriram vantagem de quatro pontos (8 a 4). Entretanto, os mexicanos reagiram e diminuíram para 8 a 6. Foi nesta altura do jogo que os brasileiros emplacaram diferença de seis pontos (14 a 8). O Brasil manteve a superioridade até o final do set, vencendo por 21 a 14.

Assim como no primeiro set, em nenhum momento a dupla brasileira viu seus adversários na frente no placar. Logo no início da segunda parcial, Alison e Álvaro abriram vantagem de quatro pontos (7 a 3). Com tranquilidade, eles conseguiram ampliar botando uma diferença de sete pontos no marcador (18 a 11). A superioridade deles foi até o final do set, que terminou 21 a 13.

Ana Patrícia e Rebecca

Logo mais, ás 22h, as brasileiras  Ana Patrícia e Rebecca disputam as quartas de final contra as suíças Anouk Verge-Depre e Joana Heidrich. A partida será às 22h, no Parque Shiokaze, em Tóquio. 

Continuar Lendo

ESPORTE

Em virada histórica, Stefani e Pigossi ganham bronze inédito no tênis

Dupla feminina salva quatro match points para vencer parceria russa

Publicado

em

Tenis brasileiro é brnoze em tóquio

As tenistas Luisa Stefani e Laura Pigossi fizeram história na Olimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (31), as paulistas conquistaram a medalha de bronze das duplas femininas ao derrotarem Elena Vesnina e Veronika Kudermetova, do Comitê Olímpico Russo, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/4 e 11.

É a primeira vez que o Brasil será representado no pódio olímpico do tênis. Nos Jogos de Atlanta (Estados Unidos), em 1996, Fernando Meligeni chegou à disputa do bronze, mas ficou na quarta posição. A medalha será entregue neste domingo (1º), após a decisão do ouro entre as tchecas Barbora Krejcíkova e Katerina Siniakova e as suíças Viktorija Golubic e Belinda Bencic, as algozes de Stefani e Pigossi na semifinal, em horário a ser definido.

As brasileiras tiveram a participação confirmada na Olimpíada faltando uma semana para o início, após várias desistências. Elas estrearam superando Gabriela Dabrowskim e Sharon Fichman, do Canadá, na primeira rodada. Em seguida, passaram pelas tchecas Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova, de virada. Nas quartas, surpreenderam (também de virada) as favoritas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, dos EUA, até a queda na semifinal para Golubic e Bencic.

“Não caiu a ficha do quanto é importante para gente essa medalha. Entramos aos 45 do segundo tempo na Olimpíada e só queríamos representar o Brasil da melhor maneira. Acreditem meninas, acreditem, sempre. Sonhem e trabalhem duro cada dia que vocês podem conquistar, é o meu recado. Escutei uma frase e escrevi no meu caderno antes de vir pra cá: ‘jogue pelo amor e não pelo resultado’. E foi assim, estamos muito felizes de trazer essa medalha para casa, para o tênis brasileiro”, celebrou Stefani, após o jogo, em comunicado à imprensa.

Agência Brasil

Continuar Lendo

ESPORTE

Seleção feminina perde para Canadá nos pênaltis e dá adeus a Tóquio

Andressa Alves e Rafaelle desperdiçaram cobranças na derrota por 4 a 3

Publicado

em

Seleção feminina perde para Canadá nos pênaltis e dá adeus a Tóquio

A seleção brasileira de futebol feminino deu adeus à Olimpíada de Tóquio (Japão) na manhã desta sexta-feira (30). As brasileiras foram eliminadas pelo Canadá por 4 a 3 nas cobranças de pênaltis, após o tempo regulamentar terminar empatado de 0 a 0. A partida válida pelas quartas de final foi disputada no estádio de Miyagi, na cidade de Rifu.

Marcaram para o Brasil, Marta, Debinha e Érika. Já pelo Canadá, Fleming, Lawrence, Leon e Gilles converteram. A dupla Andressa Alves e Rafaelle desperdiçou suas cobranças, assim como a canadense Sinclair não conseguiu balançar a rede.

No primeiro foram poucas oportunidades de gol. O Brasil chegou ao ataque com perigo pela primeira vez aos 14 minutos em chute da lateral-esquerda Tamiris por cima da baliza adversária. Aos 24, foi a vez do Canadá arriscar em chute rasteiro da meio-campista Fleming à esquerda da goleira Bárbara. A primeira etapa prosseguiu com muita luta das duas equipes, mas pouca criatividade.

Na etapa final, brasileiras e canadenses continuaram com atuações equilibradas. Aos 13, a equipe comandada por Pia Sundhage sofreu susto em cabeçada de Bruna Benites no travessão. Aos 25, a brasileira Debinha respondeu em chute cruzado da entrada da grande área, provocando a defesa da goleira Labbé. No finalzinho, o Canadá ensaiou uma pressão, entretanto não transformou domínio em chance de gol.

Prorrogação

Após os 90 minutos, a prorrogação começou com os dois times cansados e precavidos, já que um gol nesta altura do confronto poderia ser decisivo. Levando em consideração esta situação, o primeiro tempo foi de muita luta, mas com pouca exposição de ambas as equipes.

Na segunda etapa, as canadenses assustaram com o chute cruzado de Leon com menos de um minuto. A bola saiu à direita da baliza de Bárbara. O Brasil respondeu com perigo aos 7 em um chute da atacante Debinha, da entrada da grande área, que passou próximo à trave direita de Labbé. Na sequência, a seleção verde-amarela pressionou e aos 12 quase inaugurou o marcador em cabeçada da zagueira Érika, obrigando intervenção de Labbé.

Agência Brasil

Continuar Lendo

ESPORTE

Abner Teixeira garante bronze no boxe ao avançar à semi em Tóquio

Na próxima terça (3) o brasileiro pega o cubano La Cruz, às 6h50

Publicado

em

Abner Teixeira garante bronze no boxe ao avançar à semi em Tóquio

O boxe brasileiro assegurou nesta sexta-feira (30) uma medalha de bronze na Olimpíada de Tóquio(Japão) com Abner Teixeira, que avançou às semifinais da categoria até 91 quilos (peso-pesado). O paulista, de 24 anos derrotou o jordaniano Hussein Eishaishna por decisão por 4 a 1 em decisão dos árbitros, em duelo das quartas na Arena Kokugikan, na capital  japonesa. O bronze antecipado ocorre no boxe pois não há disputa de terceiro lugar na modalidade.

O próximo adversário de Abner será o cubano Julio César La Cruz, na próxima terça (3 de agosto), às 6h50 (horário de Brasília). La Cruz foi campeão na Rio 2016 na categoria meio-pesado (até 81 kg).

O jordaniano começou com bastante agressividade no primeiro round, restando ao brasileiro se defender. Apesar disso, Abner conseguiu aplicar golpes precisos, o que contou pontos para ele. No round seguinte, o asiático tentou manter o ritmo, entretanto desacelerou ao longo da disputa. Já o paulista aproveitou e cresceu no duelo, pontuando com ataques consistentes. No terceiro e último round, foi a vez do brasileiro partir para cima e encurralar o jordaniano, que foi obrigado a ficar na defensiva. A decisão do confronto ficou nas mãos de cinco árbitros, sendo que quatro apontaram o brasileiro como vencedor e um decidiu Hussein como o vitorioso.

Também na madrugada desta sexta (30), a campeã mundial Bia Ferreira estreou com vitória nos Jogos de Tóquio e avançou às quartas de final.

Agência Brasil

Continuar Lendo

ESPORTE

VÍDEO: Bronze no Judô, Jorge Fonseca dedica medalha a Adidas e Puma: “me disseram que eu não tinha capacidade”

Publicado

em

Bronze no Judô, Jorge Fonseca dedica medalha a Adidas e Puma: "me disseram que eu não tinha capacidade"

O português Jorge Fonseca conquistou sua primeira medalha olímpica com um bronze na manhã desta quinta-feira (29) nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Ele derrotou o canadense Shady Elnahas com um wazari.

Fora do tatame, em entrevista após a vitória, Fonseca dedicou a medalha “aos dirigentes da Puma e da Adidas”, que lhe negaram um patrocínio e, segundo ele, lhe disseram que ele não teria capacidade para representá-los.

“Esta medalha, vou dedicar para a Adidas e Puma, porque me disseram que eu não tinha capacidade para ser representante da Puma. Então eu dedico essa medalha para os dirigentes da Puma e da Adidas. Já mostrei que sou bicampeão do mundo, terceiro nos Jogos Olímpicos. Qual estatuto que eu preciso mais para ser patrocinado pela Adidas e Puma? Essa medalha eu dedico para eles e um grande beijinho! Força Portugal!”, declarou o judoca.

@marioluiznobre

Chupa! É preciso respeitar… #tudoépolítica #bronzeemtoquio #ForaBolsonaro #simoesfilho #foryou #fyp

♬ som original – Mário Luiz Nobre

Continuar Lendo

ESPORTE

Vôlei: brasileiras têm vitória apertada contra dominicanas

Jogo decidido no tie-break, por 15 a 12

Publicado

em

Vôlei: brasileiras têm vitória apertada contra dominicanas

As meninas do vôlei brasileiro conseguiram uma vitória apertada contra a República Dominicana em sua segunda partida dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: 3 sets a 2. As brasileiras perderam o primeiro set (por 22 a 25) e venceram os dois seguintes (25 a 17 e 25 a 13), sendo derrotadas novamente no quarto set (23 a 25).

O jogo foi decidido duas horas e meia depois no tie-break, por 15 a 12. Com isso, o Brasil garantiu seis pontos e o segundo lugar no grupo A da primeira fase.

As brasileiras estão atrás das sérvias, que também têm duas vitórias mas que não perderam nenhum set na competição.

Na primeira partida, o Brasil ganhou da Coreia do Sul por 3 a 0. Os próximos adversários são Japão (na quinta-feira, 29), Sérvia (no sábado, 31) e Quênia (2). Classificam-se para as quartas de final as quatro melhores seleções de cada um dos dois grupos.

Agência Brasil

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA