Conecte conosco

MUNDO

Ex-prefeito de Nova York quer disputar presidência dos EUA em 2020

“Não podemos permitir mais quatro anos de ações imprudentes e antiéticas do presidente Trump”, disse Michael Bloomberg

Publicado

em

Bahia.ba – O bilionário e ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, anunciou neste sábado (24) a sua candidatura às primárias do Partido Democrata, com o objetivo de derrotar o republicano Donald Trump nas eleições presidenciais de 2020.

“Concorro à presidência para derrotar Donald Trump e para reconstruir a América. Não podemos permitir mais quatro anos de ações imprudentes e antiéticas do presidente Trump”, disse Bloomberg, num comunicado de sua equipa de campanha.

Ele já tinha descartado, no ano passado, uma corrida presidencial em 2020, mas depois de consultas com figuras proeminentes do Partido Democrata, reconsiderou e apresentou, na quinta-feira, os documentos necessários para se candidatar às eleições primárias.

Bloomberg, de 77 anos, sublinha a preocupação em anular a possibilidade de uma reeleição de Trump como explicação para a sua candidatura, no momento em que as eleições primárias no Partido Democrata entram numa fase crucial, com a aproximação dos primeiros embates, em fevereiro, nos estados do Iowa, New Hampshire, Nevada e Carolina do Sul.

“Se ele (Trump) conseguir outro mandato, nunca poderemos nos recuperar dos danos. Os sinais não poderiam ser mais visíveis. Temos de vencer estas eleições. E devemos começar a reconstruir a América. Acredito que, com a minha experiência em negócios, governo e filantropia, conseguirei ganhar”, disse, numa referência à sua carreira no mundo das finanças.

Falta de confiança

Segundo os assessores, a decisão de Bloomberg explica-se pela falta de confiança nos 17 candidatos que concorrem nas primárias do Partido Democrata, mencionando a falta de firmeza do ex-vice-presidente Joe Biden, as propostas radicais de Bernie Sanders e as incertezas que rodeiam a senadora Elizabeth Warren, os três candidatos democratas mais bem posicionados para as eleições presidenciais de 2020, segundo as mais recentes sondagens.

A declaração de candidatura enfatiza que Bloomberg não aceitará donativos, que ele financiará pessoalmente a sua campanha, tal como fez nas três vezes em que venceu as eleições para prefeito de Nova York, tirando proveito da sua riqueza avaliada em mais de 50 mil milhões de euros.

Bloomberg, que chegou a pertencer ao Partido Republicano, tornou-se independente e, em 2018, inscreveu-se no Partido Democrata, admitiu uma candidatura presidencial em 2016, mas recuou para apoiar Hillary Clinton na corrida que acabaria por perder contra Donald Trump.

No ano passado, o empresário voltou a admitir uma candidatura presidencial em 2020, mas estancou a sua decisão, após uma análise de estudos de mercados que revelava uma forte posição do ex-vice-presidente de Barack Obama, Joe Biden.

Dentro do Partido Democrata, os apoios têm surgido de vários setores, incluindo os que estiveram ao lado de Hillary Clinton, em 2016.

Os analistas consideram que uma candidatura de Bloomberg nesta altura significará um risco acrescido para as ambições de Joe Biden, pela proximidade de campos ideológicos e programáticos entre os dois.

MUNDO

Após declaração de Bolsonaro, ativista Greta Thunberg muda descrição no Twitter para ‘pirralha’

Bolsonaro se referiu à Greta como “pirralha” ao ser questionado por jornalistas se estava preocupado com as mortes de dois indígenas da etnia Guajajara no Maranhão

Publicado

em

Metro1 – A ativista sueca Greta Thunberg mudou na manhã de ontem (10) a sua descrição biográfica no Twitter para “Pirralha”, após uma declaração do presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro se referiu à Greta como “pirralha” ao ser questionado por jornalistas, nesta terça, se estava preocupado com as mortes de dois indígenas da etnia Guajajara em um atentado ocorrido no último sábado (7) no Maranhão. “A Greta já falou que os índios morreram porque estavam defendendo a Amazônia. É impressionante a imprensa dar espaço para uma pirralha dessa aí, pirralha” disse.

Logo após o presidente afirmou que “qualquer morte preocupa” e que seu governo deseja “cumprir a lei”, e ir contra o desmatamento e queimadas ilegais.

Continuar Lendo

MUNDO

Terremoto de magnitude 4,8 atinge Florença, na Itália

Pessoas saíram de suas casas e serviços de trem foram afetados em todo o país

Publicado

em

Metro1 – Um terremoto atingiu parte da cidade de Florença, na Itália, nesta segunda-feira (9) pela manhã. De acordo com o G1, não houve destruição de edifícios, mas alguns foram danificados. Pessoas saíram de suas casas e serviços de trem foram afetados em todo o país.

O tremor de magnitude de 4,8 atingiu a cordilheira dos Apeninos às 3h30 (23h30 de domingo em Brasília), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos. A magnitude não é considerado de intensidade muito forte.

Continuar Lendo

MUNDO

Trump reage a anúncio de teste de mísseis na Coreia do Norte

Presidente dos Estados Unidos diz a Kim Jong-un que ele deve desnuclearizar o país pois “tem muito a perder”

Publicado

em

Metro1– O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reagiu ao anúncio feito pelo presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, que noticiou  hoje (8) um “teste muito importante” realacionado ao programa de mísseis. Trump afirmou, pelo Twitter, que o presidente norte-coreano deve desnuclearizar o país e abandonar a postura hostil, ou corre o risco de perder “tudo”. 

“Kim Jong-un é inteligente demais e tem muito a perder, tudo na verdade, se agir de maneira hostil”, disse Trump. O presidente norte-americano relembrou ainda que os dois chefes de Estado assinaram, no ano passado, um acordo de desnuclearização completa da península, e pede para ele não descumpra o pacto. 

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA