Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Especialistas de saúde afirmam que Pazuello apresentou medidas equivocadas contra Covid ao STF

Em carta enviada ao ministro Ricardo Lewandowski, Abrasco diz que não participou efetivamente do planejamento e critica proposta do ministério

Publicado

em

Metro1 – A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) enviou hoje (15) uma carta ao ministro do STF Ricardo Lewandowski, na qual afirma que o Ministério da Saúde apresentou medidas parciais e equivocadas no Plano Nacional de Imunização contra o coronavírus. 

“A Abrasco não considera o que foi anunciado como um verdadeiro e efetivo plano para contenção da pandemia mediante vacinação de abrangência nacional. Entende que esse anúncio apenas enumera medidas parciais, e em alguns casos equivocadas, em resposta à crescente demanda da sociedade. Portanto o que foi apresentado é de exclusiva responsabilidade do governo federal”, afirma a carta.

Os especialistas vinculados à entidade foram citados no plano, mas a entidade afirma que “a participação dos especialistas por ela indicados na construção do “plano” foi esporádica, pouco sistemática e variável segundo a convocação de cada segmento e da participação de cada colaborador”. afirmam que não participaram efetivamente do planejamento e criticam a proposta do ministério.

“O formato da discussão, segmentada em 10 grupos com temas específicos, dificultou a participação, por não haver clareza da totalidade da discussão. Além disso, o ambiente proporcionado pelo ministério nas reuniões foi pouco afeito ao diálogo e com orientações de sigilo, incompatíveis com uma prática de efetiva colaboração”.

Conforme a entidade explica a Lewandowski, os especialistas foram recomendados ao governo para colaborar com a construção do projeto como parte da tradição do Sistema Único de Saúde (SUS), que repete a prática há 47 anos

P U B L I C I D A D E

CORONAVÍRUS

Anvisa decide uso emergencial da Coronavac do Butantan nesta sexta

No último domingo (17), apenas as doses produzidas pela China receberam autorização

Publicado

em

Metro1 – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fará uma reunião hoje (22) para decidir se autoriza o uso emergencial da vacina Coronavac produzida pelo Instituto Butantan, no Brasil. Caso o pedido seja aprovado, serão disponibilizadas 4,8 milhões de doses.

A solicitação foi feita pelo Butantan na última segunda-feira (18), um dia após a mesma vacina, elaborada na China, ter sido liberadas para uso emergencial pela Anvisa. Apenas os imunizantes importados entraram no pedido passado.

O encontro da Diretoria do Colegiado do órgão regulador está marcado para acontecer às 15h.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Após críticas, Pfizer diz que governo da Bahia não quis comprar vacinas com antecedência

Na quinta-feira, o secretário de Saúde, Fábio Vilas Boas, criticou o que classificou como “falta de compromisso” da empresa, que realizou testes no estado

Publicado

em

Metro1 – Após o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, acusar a farmacêutica norte-americana Pfizer de recusar-se a vender sua vacina contra a Covid-19 e “usar a boa fé de 1.500 voluntários baianos” (relembre), a empresa alegou ter oferecido doses da vacina contra a Covid-19 ao governo da Bahia ainda em setembro de 2020. Em nota enviada ao jornal Correio, a Pfizer ressalta, no entanto, que “naquele momento, a proposta foi declinada”.

A Pfizer ainda afirmou que a condução dos estudos para elaboração da vacina não esteve atrelada a aspectos comerciais e confirmou que mantém conversas com o governo federal para um possível fornecimento. “O cenário de disponibilidade da vacina tem mudado significativamente, priorizando os países que fizeram uma aquisição antecipada ainda no ano passado”, diz a empresa.

Continuar Lendo

BRASIL

VÍDEO: EM QUIXADÁ, SECRETÁRIA TOMA VACINA COM SERINGA, SUPOSTAMENTE, VAZIA

Publicado

em

vacina fake

Está circulando um vídeo nas redes sociais mostrando uma cena no mínimo curiosa: nas imagens, a secretaria de Saúde de Quixadá (Interior do Ceará), Srª Benedita Oliveira, aparece tomando a dose da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, mas a seringa parece estar vazia.

A aplicação do imunizante teria sido feita pelo prefeito do município Ricardo Silveira. Em nota, a Prefeitura de Quixadá declara que se trata de fake news e repudia o fato.

Confira a nota divulgada pela Prefeitura de Quixadá:

“A respeito do vídeo disseminado nas redes sociais por um site de Quixadá e influenciadores digitais do município, a Prefeitura de Quixadá informa que o vídeo se trata de uma fake News.

A Procuradoria Geral do Município já apresentou denúncia perante a Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá, Ministério Público do Estado do Ceará, bem como no portal AntiFake, mantido pelo Governo do Estado, além de elaborar as medidas judiciais cabíveis contra os propagadores.

A prefeitura de Quixadá lamenta a postura dos responsáveis envolvidos na produção dessa fake news e repudia todo e qualquer ato que prejudique a conscientização da população no que se refere à política de imunização executada para combater a pandemia e salvar vidas. São graves mentiras que podem prejudicar substancialmente o rendimento do trabalho realizado pela Secretaria Municipal de Saúde contra a Covid-19.”

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA