Conecte conosco

BRASIL

Entenda os elos de miliciano morto com a família Bolsonaro

Ex-PM foi alvo de operação que envolveu as polícias do Rio e da Bahia e teria morrido depois de entrar em confronto com os policiais

Publicado

em

Metro1 – Morto no município de Esplanada (BA) ontem (9), o ex-capitão da Polícia Militar Adriano da Nóbrega é acusado de comandar a mais antiga milícia do Rio de Janeiro e tinha um histórico de ligações com o senador e filho do presidente da República Flávio Bolsonaro. Ele foi alvo de operação que envolveu as polícias do Rio e da Bahia e teria morrido depois de entrar em confronto com os policiais. 

Adriano é um ex-capitão do Bope, elite da Pm carioca. Ele é suspeito de integrar um grupo de assassinos profissionais do estado. Já foi preso e solto três vezes, por um assassinato e uma tentativa de assassinato. Foi expulso da PM em 2014 por ter ligação com bicheiros. 

Confira algumas pergunta e respostas sobre ele, de acordo com reportagem da Folha:

1. Qual a relação de Adriano com Flávio Bolsonaro?

O ex-PM foi citado na investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) que investiga se houve “rachadinha”, nome dado ao esquema de devolução de salários, no gabinete do filho do presidente, quando ele tinha mandato na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A promotoria aponta que as contas de Adriano foram usadas para transferir dinheiro ao assessor Fabrício Queiroz, suspeito de comandar o esquema. 

Queiroz e Adriano já haviam trabalhado juntos no 18º Batalhão da PM. Familiares de Adriano foram contratados como assessores no gabinete de Flávio: a mulher do ex-capitão, Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, de 2007 até 2018, e a mãe dele, Raimunda Veras Magalhães, de 2016 a 2018. 

2. Há mais relações entre a família Bolsonaro e Adriano?

Em 2005, enquanto estava preso preventivamente pela morte de um guardador de carros, Adriano foi condecorado por Flávio com a Medalha Tiradentes, honraria da Alerj. Dois anos antes, o então deputado estadual apresentou uma “moção de louvor” em favor de Adriano. 

Adriano também foi defendido pelo hoje presidente Jair Bolsonaro quando ele era deputado federal, em discurso na Câmara dos Deputados, também em 2005, por conta da condenação por homicídio. O ex-capitão acabou sendo absolvido do crime em novo julgamento.

3. Há ligação de Adriano com o caso Marielle?

Foram acusados pelo Ministério Público do Rio, pela morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, o policial reformado Ronnie Lessa, que é suspeito de ser o autor dos disparos, e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, suspeito de dirigir o carro.

A polícia apura se há relação de Lessa com uma quadrilha de assassinos da qual Adriano é suspeito de ser integrante.

BRASIL

Governo proíbe temporariamente entrada de estrangeiros no país

A nova portaria foi editada pelo ministros Sergio Moro, Braga Neto, Tarcísio Gomes e Luiz Henrique Mandetta

Publicado

em

Bahia.ba – A entrada de pessoas oriundas de outros países está temporariamente proibida no Brasil.

O Governo Federal editou na sexta-feira (27) uma portaria com validade de 30 dias para vetar a entrada de estrangeiros de todas as nacionalidades que chegarem ao país pelos aeroportos.

A nova portaria foi editada pelo ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, da Casa Civil, Braga Neto, da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

O fechamento da fronteira aérea foi feito a partir de recomendações técnicas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A nova regra não será aplicada no caso de brasileiros que retornem ao país, imigrantes que moram no Brasil, parentes diretos de brasileiros e estrangeiros que são membros de órgãos internacionais.

A portaria também autoriza a a entrada de quem estiver em trânsito para outros países, desde que o passageiro fique somente na sala de trânsito dos aeroportos, além de tripulantes de empresas aéreas.

Continuar Lendo

BRASIL

Peritos da Polícia Federal produzirão frascos de álcool 70%

Produção pretende atender a demanda da sede da PF e da superintendência do Distrito Federal

Publicado

em

Bahia.ba – Devido à escassez de produtos de higiene, peritos criminais da Polícia Federal tomaram a iniciativa de produzir, no Instituto Nacional de Criminalística (INC), frascos de 60 ml de álcool 70% — concentração adequada para o produto ser eficaz contra a Covid-19. A informação é da coluna de Guilherme Amado, da revista Época.

Segundo a publicação, a produção pretende atender a demanda da sede da PF e da superintendência do Distrito Federal.

De acordo com o presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, Marcos Camargo, o INC pode fazer mais 150 litros de álcool absoluto, que podem ser transformados em cerca de três mil frascos do álcool 70%.

Continuar Lendo

BRASIL

Coronavírus: Brasil vive explosão de internações por problemas respiratórios, diz Fiocruz

Desde o primeiro caso notificado, números saltaram

Publicado

em

Bahia.ba –

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), desde que o primeiro caso notificado de coronavírus, em 25 de fevereiro, o Brasil vive uma “explosão” de internamentos ocasionados por insuficiência respiratória grave.

Conforme os dados da Fiocruz, na semana do primeiro caso diagnósticado, 662 pessoas procuraram atendimento médico no país com problema agudo de respiração, além de febre, tosse e dor de garganta.

Na semana entre os dias 15 e 21 de março, o número de internos já havia saltado para 2.250, segundo projeção feita com base nas notificações oficiais enviadas por unidades de saúde e hospitais públicos e particulares de todo o país.

“É um número casa vez maior do que a médica histórica, de cerca de 250 casos de hospitalização nos meses de fevereiro e março, em anos anteriores”, comenta o pesquisador da Fiocruz, Marcelo Ferreira da Costa Gomes.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA