Conecte conosco

BRASIL

Em MG, homem é preso ao vender remédio que prometia cura do coronavírus

Para convencer clientes, suspeito afirmava: “medicamento é milagroso”

Publicado

em

Bahia.ba – O comerciante Lucimar Gonçalves Rodrigues, 38 anos, dizia ter em mãos a cura para os infectados pelo novo coronavírus, causador da Covid-19. Preso em flagrante em Ipanema, no Vale do Rio Doce, a 357 quilômetros de Belo Horizonte, afirmava ainda a cura do câncer por meio dos remédios que tentava comercializar quando foi preso em flagrante, na segunda-feira (23).

O medicamento, que dizia ser milagroso, chamado de Imonotex Plus, era vendido a R$ 30, e, segundo ele, era produzido com produtos naturais extraídos da planta gerânio. Ele teve a prisão em flagrante convertida para preventirava nesta terça, por decisão da juíza Luciana Mara de Faria, da Vara de Ipanema.

De acordo com a polícia mineira, Lucimar vendia o medicamento de modo clandestino há meses.Após denúncias anônimas, uma equipe de policiais, comandada pelo delegado Alfredo Serrano dos Reis, titular da Polícia Civil de Ipanema, foi ao endereço do comerciante, no centro da cidade, e o prendeu em flagrante com várias amostras do remédio.

O medicamento era vendido por meio de anúncios em sites e jornais da região, e entregue pelos Correios. Os policiais apuraram a venda de três frascos em Ipanema, mas a maior parte da comercialização era realizada pela internet. A polícia ainda não sabe a quantidade exata de frascos vendidos e entregues pelos Correios para clientes de todo o país.De acordo com a polícia, Lucimar admitiu a venda do medicamento e se auto intitulou como “naturopata”.

Trabalho Remoto
O crime cometido por ele está previsto no artigo 273, do Código Penal (falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais).

A juíza Luciana Mara, ao receber o laudo de prisão em flagrante, poderia decidir pelo relaxamento da prisão, conceder liberdade provisória, ou converter a prisão em flagrante em prisão preventiva, o que foi decidido, em função da gravidade dos fatos.

Todo o trabalho da magistrada, ainda de acordo com a Polícia Civil, foi realizado remotamente, de casa, sem a necessidade de usar as instalações do fórum de Ipanema.

BRASIL

Apesar da crise do novo coronavírus, setor imobiliário vê demanda

O movimento nos plantões de vendas virtuais no fim de semana foi considerado positivo

Publicado

em

Bahia.ba – Com a dificuldade de previsão do cenário econômico após a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), o setor imobiliário já começa a cogitar a necessidade de adiar lançamentos de novos empreendimentos.

“É um sentimento por alguns dados e conversas de quem pretendia lançar nesta semana, ou na próxima ou em abril, e está em compasso de espera, aguardando ter um descortino melhor da situação”, afirma o presidente da Secovi-SP (Sindicato de Habitação), Basilio Jefet.

Ele destaca, contudo, que as perspectivas não são totalmente pessimistas. O movimento nos plantões de vendas virtuais no fim de semana foi considerado positivo, com desempenho em torno de 50% do que seria o normal para o período.

Segundo Jafet, parte dos clientes adiaram o fechamento da compra de imóveis. Mesmo assim, o fim de semana foi uma surpresa positiva para o setor.

“Muita gente prefere o olho no olho, e agora não dá. E tem as pessoas que ficaram inseguras com emprego”, revelou.

O sonho da casa própria é uma das expectativas positivas do setor é ver crescer a tendência brasileira de reconhecer no imóvel um investimento seguro. As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Continuar Lendo

BRASIL

Coronavírus: estados começam a receber 500 mil testes rápidos

Os testes devem ser utilizados em profissionais da “linha de frente”, como profissionais de saúde, bombeiros e policiais

Publicado

em

Bahia.ba – As primeiras 500 mil unidades de testes rápidos para diagnosticar o novo coronavírus, o Covid-19, já estão no Brasil.

Todos os estados e Distrito Federal devem receber e, segundo o Ministério da Saúde, a orientação é a de que sejam utilizados em profissionais que atuam na área de saúde, em postos e hospitais, além de agentes de policiais, bombeiros e guardas civis que indiquem sintomas.

“A ideia é que estes profissionais que estão na linha de frente do atendimento à população, garantindo cuidados médicos e de segurança, recebam o diagnóstico e tenham a oportunidade de retornar, de forma segura, as suas atividades, que são consideradas essenciais”, explica o Ministério.

Continuar Lendo

BRASIL

Caminhoneiros passam a ter prioridade em campanha de vacinação contra gripe

Categoria receberá a dose após idosos e profissionais de saúde

Publicado

em

Bahia.ba – Os caminhoneiros e portuários passarão a ser prioridade na campanha de vacinação contra a gripe em todo o país. Após os idosos e profissionais de saúde, a categoria recebe atenção maior para a imunização.

A informação foi divulgada na segunda-feira (30), pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, durante coletiva de imprensa com ministros do Estado.

O ministro falou da campanha do Serviço Social do Transporte/ Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat) com 130 postos de atendimento a caminhoneiros em rodovias de todo o país com orientações e a entrega de produtos de higiene e alimentação aos profissionais e disse que a vacinação dos caminhoneiros contará com a mesma logística.

“Os profissionais de transporte terão esse suporte. Eles entram na prioridade assim que acabar a vacinação dos idosos e dos profissionais de saúde. Isso é muito importante porque vai garantir esse conforto a mais aos trabalhadores que estão prestando um grande serviço ao nosso país. É o nosso dever garantir essas condições”, afirmou Tarcísio.

O Ministério da Infraestrutura também está auxiliando o Ministério da Saúde na logística de distribuição dos primeiros 500 mil kits de teste rápido para o combate ao novo coronavírus. O lote faz parte de um montante de 5 milhões de itens adquiridos e doados pela Vale e chegou ao Brasil nesta segunda no Aeroporto de Guarulhos.

O material já tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e foi liberado para o centro de logística do Ministério da Saúde em São Paulo.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA