Conecte conosco

MUNDO

Covid-19: Austrália e Nova Zelândia registram maior volume de contaminações em jovens

Maioria dos casos nos dois países está relacionada a viagens ao exterior

Publicado

em

Bahia.ba – Apesar de pessoas acima dos 60 anos serem mais vulneráveis ao novo coronavírus, 21% dos casos confirmados na Austrália e a Nova Zelândia atingiram jovens com idades entre 20 e 29 anos, de acordo com informações da CNN.

Segundo dados do governo australiano, a porcentagem de pessoas com 30 a 39 anos ficou em 16%. Já a contaminação de idosos acima de 60 anos foi de 31%.

Na Nova Zelândia, o contágio da Covid-19, contudo, se mostrou um pouco diferente.

Até o momento, pessoas com idades entre 20 a 29 anos foram as mais infectadas, somando 26% do população atingida.

Do total, 14% dos casos têm entre 30 e 39 anos e 21% das infecções aconteceram em pessoas acima dos 60 anos.

Um dos motivos que podem ajudar a explicar os dois cenários é que Austrália e Nova Zelândia são lugares de grande fluxo de turistas. Assim, a maioria dos casos está relacionada a viagens ao exterior.

MUNDO

Governo Biden avisa: Bolsonaro fez Brasil sair das prioridades e ficar em último lugar na fila

Publicado

em

Bolsonaro fez Brasil sair das prioridades e ficar em último lugar na fila

247 – Em sua primeira entrevista coletiva como porta-voz do governo de Joe Biden, a secretária de imprensa Jen Psaki indicou nesta quarta-feira (20) que Jair Bolsonaro fará o Brasil pagar um alto preço por suas bravatas. O Brasil não será uma prioridade para os Estados Unidos nesse início de mandato do democrata e vai para o fim da fila. 

Em reposta a uma pergunta da jornalista Raquel Krähenbühl da Globo News, sobre uma eventual conversa de Biden com Bolsonaro, Psaki afirmou: “Não há data para conversas com o Brasil”.De acordo com informações de O Globo, Biden tem planos de ligar para vários líderes mundiais nos próximos dias, mas o brasileiro não será uma prioridade.

As ações e provocações de Bolsonaro na arena internacional como aliado subserviente de Donald Trump cobra um preço alto ao Brasil: o país sofre retaliações dos EUA, China e Índia e sequer consegue importar insumos para produção de vacina.

Continuar Lendo

MUNDO

Incêndio atinge fabricante da vacina de Oxford na Índia

Segundo uma fonte da empresa, a situação não afeta a produção da vacina contra a Covid-19

Publicado

em

Metro1 – Um incêndio atingiu hoje (21) uma das maiores produtoras mundial de vacinas, uma fábrica do Instituto Serum, na cidade de Pune, na Índia. Ela elabora a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e AstraZeneca.

Segundo uma fonte da empresa, porém, a situação não afeta a produção da vacina contra a Covid-19. A informação é confirmada pela apuração do jornal Times of India, que afirmou que o estoque de imunizantes e a indústria onde elas são fabricadas estão seguras.

De acordo com informações da agência Reuters, cinco caminhões do corpo de bombeiros da cidade foram enviados ao local para apagar as chamas. Ainda não há indícios do que pode ter causado o incêndio.

O diretor executivo da empresa, Adar Poonawalla, avisou, nas suas redes sociais, que “não houve vidas perdidas e nem grandes lesões por causa do fogo, apesar de alguns andares terem sido destruídos”.

O Instituto Serum fabrica aproximadamente 50 milhões de doses da vacina por mês em outras unidades no país.

Continuar Lendo

MUNDO

Brasil quer buscar vacinas, mas Índia diz que é ‘muito cedo’, diz jornal

O Brasil possui um avião pronto para decolar em direção à Índia, com o objetivo de buscar 2 milhões de doses do imunizante

Publicado

em

Metro1 – O Brasil possui um avião pronto para decolar em direção à Índia, com o objetivo de buscar 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 de Oxford/AstraZeneca, mas o país asiático ainda não começou seu programa de imunização e, por isso, considera muito cedo para se comprometer em exportar doses do imunizante. As informações são do Hindustan Times, jornal local do país.

“O processo de vacinação na Índia está apenas começando. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre destinação para outros países enquanto ainda estamos analisando os cronogramas de produção e entrega. Nós tomaremos decisões a esse respeito no devido tempo, isso pode demorar”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava.

A previsão é que o avião, fretado pelo Ministério da Saúde, saia do Brasil para buscar as doses hoje (23) às 23 horas.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA