Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Caixa deve receber 2,5 milhões de pessoas por dia até 13 de junho

O cronograma foi pensado para impedir picos de movimentação nas agências, como os ocorridos em 4 e 5 de maio

Publicado

em

Bahia.ba – Os novos calendários de saques do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) foram elaborados de modo a manter o fluxo nas agências da Caixa Econômica Federal em torno de 2,5 milhões de pessoas por dia, disse hoje, em Brasília, o presidente do banco, Pedro Guimarães.

Segundo Guimarães, esse movimento se repetira até 13 de junho, quando acabará o saque em dinheiro da segunda parcela. O cronograma foi pensado para impedir picos de movimentação nas agências, como os ocorridos em 4 e 5 de maio, quando o saque da primeira parcela em espécie coincidiu com a retirada do dinheiro por quem tinha transferido o benefício para a conta de amigos ou de parentes. “Esse equilíbrio é para ter 2,5 milhões de pessoas [sacando nas agências] na mesma data”, explicou o presidente da Caixa.

De hoje até o dia 29, as agências receberão diariamente 1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família, que retirarão a segunda parcela do auxílio emergencial com base no último dígito do Número de Inscrição Social (NIS).

A partir de amanhã, o movimento diário será reforçado por pessoas que tiveram a primeira parcela liberada na última sexta-feira (15). Esse contingente, de 8,3 milhões de pessoas, irá ao banco dividido em grupos de 600 mil pessoas por dia, com base no mês de nascimento.

De 30 de maio a 13 de junho, será a vez de os inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e dos trabalhadores informais irem às agências sacarem a segunda parcela em dinheiro. A retirada também se dará conforme o mês de nascimento, num total estimado entre 2,4 milhões e 2,7 milhões de pessoas por dia.

O pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial para os informais e os inscritos no CadÚnico começa amanhã e vai até o dia 26, mas o dinheiro só será depositado na conta poupança digital da Caixa.

CORONAVÍRUS

Caixa inicia liberação saques e transferências da 2ª parcela do Auxílio Emergencial

Benefício começa a ser depositado em poupanças sociais digitais do banco

Publicado

em

Metro1 – A Caixa Econômica Federal (CEF) iniciou hoje (30) a liberação das transferências e saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco. O montante será liberado seguindo um cronograma ligado ao mês de nascimento do trabalhador. Os primeiros a receber serão 2,6 milhões de beneficiários nascidos em janeiro.

Até a data de liberação, os recursos já depositados nas poupanças podem ser usados apenas para pagamento de contas, de boletos e compras por meio do cartão de débito virtual. Segundo a Caixa, serão abertas 2.213 agências para pagamento em espécie. Clique aqui e confira a lista completa das unidades que vão abrir as portas.

Para quem indicou contas de outros bancos ou para quem tem poupança na Caixa, os recursos serão transferidos automaticamente da poupança social. Com isso, esses beneficiários poderão procurar as instituições financeiras com quem tem relacionamento, caso queiram sacar. Mais de 50 bancos participam da operação de pagamento do Auxílio Emergencial. 

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Ford oferece serviço de desinfecção para veículos emprestados em ajuda no combate à pandemia

A certificação do programa foi desenvolvida com base nas orientações do Ministério da Saúde e da Anvisa

Publicado

em

Bahia.ba – A desinfecção de veículos é um serviço inédito que a Ford começou a oferecer na sua rede com foco na segurança e prevenção de doenças transmissíveis.

“Utilizamos um desinfetante não disponível ao público em geral, produzido pela 3M, o ‘Peróxido Pronto Uso’, registrado na Anvisa e de ação comprovada contra bactérias, fungos e vírus. Ele atualmente é empregado nos hospitais mais renomados do Brasil para desinfecção de UTIs, salas de emergência e outras áreas de alto risco”, explica o diretor de Serviço ao Cliente da Ford América do Sul, Joaquim Arruda Pereira.

O produto foi testado e aprovado pela Engenharia da Ford para garantir compatibilidade com os materiais utilizados nos veículos da marca. A sua aplicação inclui no mínimo 50 pontos de maior contato nas áreas internas e externas do veículo, como volante, painel, comandos do câmbio, freio, som, apoios, bancos, cintos de segurança, maçanetas, retrovisores, capô, porta-malas, tapetes, chave e ar-condicionado, incluindo filtro e difusores.

A desinfecção de veículos faz parte do programa Ford Clean, que inclui uma certificação pioneira com protocolos de higienização e atendimento seguro para as concessionárias. “A certificação abrange todas as instalações e operações da concessionária, desde vendas a serviços – inclusive os que são feitos externamente –, com critérios rígidos para garantir a saúde e segurança de todos os empregados, clientes, fornecedores e visitantes”, completa Joaquim Arruda Pereira.

A certificação do programa foi desenvolvida com base nas orientações do Ministério da Saúde e da Anvisa, contendo as melhores práticas para a higienização e prevenção de doenças. Cem por cento da Rede Ford já está certificada com estes novos protocolos, identificados por meio de um selo especial.

As recomendações incluem desde rotinas de limpeza dos ambientes e veículos e a disponibilidade de álcool em gel em diferentes pontos até a disposição das mesas, balcões e móveis para garantir o distanciamento social nas concessionárias.

Os funcionários também seguem normas de controle de saúde e conduta, como o uso de máscaras, luvas e cuidados para que o cliente fique à vontade e protegido durante todo o tempo em que permanecer no local.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Desaceleração de contágio não significa que vencemos a guerra, diz Rui Costa

Governador afirmou que estabilização na curva de transmissões do novo coronavírus é positiva, mas cenário deve ser visto com cautela

Publicado

em

Bahia.ba – O governador Rui Costa (PT) afirmou na manhã desta sexta-feira (29) que o sinal da possível estabilização no avanço de casos do novo coronavírus na Bahia deve ser visto com cautela.

Segundo ele, apesar de os dados epidemiológicos apontarem que o estado possivelmente atingiu o seu chamado platô, quando há uma desaceleração na taxa de contágio, “não significa que a gente venceu a guerra”.

“O indicador de quatro dias seguidos, um número estabilizado de ativos, aquelas pessoas que a gente considera que têm o potencial de transmitir a doença… Se esse número fica estabilizado e não cresce, é um bom sinal. Não significa que a gente venceu a guerra, mas que estamos perto de vencer a guerra. Se esse número fica estabilizado e não cresce, é um bom sinal”, declarou o governador em entrevista à rádio Piatã FM.

“Se você convida alguém para uma caminhada grande. Se você não apontar pra pessoa o seu ângulo, o seu objetivo, que aonde você quer chegar já está ficando próximo, as pessoas vão desanimando na caminhada, porque, como diz o ditado, não enxerga uma luz no final do túnel. Então você precisa apontar pras pessoas e dizer: ‘Ali está o final do túnel’”, acrescentou.

Na noite de quinta (29), ao apresentar um gráfico sobre o cenário da pandemia, o Rui Costa afirmou que, embora haja  otimismo nos números, as medidas de restrição social não devem ser afrouxadas.

“É preciso continuar com isolamento forte como estamos, principalmente nos municípios com maior volume de contágio. Está aqui a prova que dá resultado isolamento social”, disse durante o Papo Correria, programa transmitido pelas redes sociais.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA