Conecte conosco

Educação

Bolsonaro decreta fim das faculdades de Filosofia e Sociologia

“Objetivo é focar em áreas que gerem retorno imediato”. Enquanto os filhos – e ele próprio – são doutrinados pelo “filósofo” Olavo de Carvalho, Bolsonaro decreta fim dos estudos de humanas alegando que a educação deve servir para ensinar “leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa”

Publicado

em

Enquanto os filhos – e ele próprio – são doutrinados pelo “filósofo” Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro (PSL) decretou pelo Twitter, na manhã desta sexta-feira (26), o fim dos investimentos federais nas faculdades de Filosofia e Sociologia. Segundo ele, o ministro da Educação, Abraham Weintrab quer “descentralizar” investimento no ensino das duas áreas para “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina”.

Para Bolsonaro, os estudos de humanas não “respeitariam o dinheiro do contribuinte” e a educação deve servir para ensinar “leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa”.

A função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte, ensinando para os jovens a leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta.

Revista Fórum

Educação

MEC e Inep anunciam adiamento do Enem por até 60 dias

Adiamento é válido para as versões impressa e digital do exame; enquete com inscritos está mantida para final de junho

Publicado

em

Bahia.ba – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou nesta quarta-feira (20) o adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio 2020. O adiamento é de 30 a 60 dias, e tem validade para as versões impressa e digital do exame.

A decisão foi publicada em nota no site da instituição, vinculada ao Ministério da Educação. Ainda de acordo com o Inep, está mantida a enquete direcionada para os inscritos no exame, em junho.

O direcionamento da enquete não é informado na nota. No entanto, na terça-feira (19), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou uma consulta, via ‘Página do Participante’, para saber a opinião dos inscritos sobre adiamento ou não das provas.

Também na terça, o Senado Federal aprovou o projeto que adia o Enem, devido à pandemia do novo coronavírus. O principal argumento é que, com a suspensão das aulas, as desigualdades nas condições de estudo e preparação foram potencializadas.

Depois de apreciação no plenário do Senado, a matéria seguiu para votação na Câmara dos Deputados. A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) entrou com requerimento de urgência para tramitação da matéria.

Continuar Lendo

Educação

Enem 2020 já tem 3 milhões de inscritos

Estudantes podem se inscrever, por meio da página do Enem na internet até o dia 22 de maio

Publicado

em

Bahia.ba – O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 já alcançou 3 milhões de inscrições até essa sexta-feira (15), segundo balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Estudantes podem se inscrever, por meio da página do Enem na internet até o dia 22 de maio.

A versão digital das provas tem 99,6 mil inscritos, e as vagas para essa modalidade do exame estão praticamente esgotadas (das 101,1 mil disponibilizadas). Já o Enem impresso recebeu 2,9 milhões de inscrições desde a abertura do sistema, às 10h da segunda-feira (11).

O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção. As provas impressas serão aplicadas em 1º e 8 de novembro e as digitais estão previstas para os dias 22 e 29 de novembro.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. A redação será manuscrita, em papel, nas duas modalidades. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio.

Quem tem direito à gratuidade da taxa de inscrição, por se enquadrar nos perfis previstos nos editais do Enem, terá a isenção automática, a partir da análise dos dados declarados no sistema. A regra se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência. De acordo com o Inep, a medida beneficia quem teve dificuldades em realizar a solicitação de isenção, devido às restrições impostas pelo isolamento social decretado em razão da pandemia de covid-19.

O prazo para efetuar a inscrição e solicitar atendimento especializado é o mesmo, até 22 de maio. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. Quem teve a solicitação deferida nas edições de 2017, 2018 e 2019 não precisa apresentar nova documentação, desde que se trate do mesmo pedido.

Os resultados serão publicados na Página do Participante em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, comentou, em seu Twitter, o número de inscrições no Enem.

Continuar Lendo

Educação

Projeto Estude em Casa disponibiliza videoaulas de preparação para o ENEM

O programa oferta diferentes conteúdos didáticos, que auxiliam os estudantes no atual momento de isolamento social

Publicado

em

Bahia.ba – O projeto Estude em Casa – Universidade para Todos -, realizado pela Secretaria da Educação em parceria com as Universidades estaduais (UNEB, UESC, UEFS e UESB), passou a disponibilizar videoaulas para auxiliar os estudantes em processos seletivos, incluindo o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Na plataforma hospedada no site da UEFS, o programa oferta diferentes conteúdos didáticos, que auxiliam os estudantes no atual momento de isolamento social, em decorrência da pandemia do novo Coronavírus.

A coordenadora geral do UPT UEFS, Aretusa Lima Oliveira, explica que o estudante, ao clicar no “Estude em Casa”, terá conteúdos atualizados todas as quartas-feiras, por área do conhecimento. O ambiente virtual de estudos, com acesso gratuito e ilimitado, é integrado a diversas plataforma de mídia on-line, redes sociais, planejado a partir de uma rede colaborativa entre a SEC e as universidade executoras do UPT e direcionado aos estudantes cursistas e egressos da rede pública de ensino do Estado da Bahia.

“Mais do que nunca, os estudantes precisam se sentir acolhidos, seguros e, como tem feito ao longo de sua trajetória, o UPT seguirá orientando-os e auxiliando-os a ressignificarem esse distanciamento social, enxergando nele a oportunidade de se reinventar, dedicando-se ainda mais aos estudos e dando continuidade aos seus projetos de vida”, pontuou.

A estudante Beatriz Santana do Nascimento Neta, 20 anos, egressa do Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães, no município de Antônio Cardoso, falou sobre a importância que o projeto UPT Estude em Casa está tendo em sua vida, neste período de isolamento social. “Com esta minha primeira experiência on-line pude perceber que é possível sim aprendermos em casa neste momento em que não está sendo possível irmos à escola por conta da pandemia do Coronavírus”, disse Beatriz, que pretende prestar vestibular para Letras com Inglês.

O coordenador executivo de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, também destacou o papel de inclusão social do UPT. “Este processo é significativo porque é preciso manter os estudantes em atividade de alguma forma, mesmo reconhecendo os limites da juventude em relação ao seu acesso à internet e às tecnologias. É um projeto que dá oportunidade também a repensar algumas experiências naquilo que a gente considera de cunho pedagógico em experiências presenciais e não presenciais”

Nos últimos anos, completa Marcius Gomes, o UPT tem tido uma concorrência alta. “Disponibilizamos 11 a 12 mil vagas e a procura chega a 30 mil estudantes. Acredito que, a partir deste movimento, podemos consolidar uma outra experiência de estudantes que podem ter acesso a esta plataforma de conhecimentos. Trata-se de uma ação estratégica que pode chegar, portanto, a um público muito maior”, afirmou.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA