Conecte conosco

ECONOMIA

BNDES aprova operação de crédito para projeto de parque eólico na Bahia

Engie investe R$ 1,6 bilhão – R$ 1,2 bilhão financiados – na segunda fase de Campo Largo, em Umburanas e Sento-Sé

Publicado

em

Bahia.ba – O BNDES aprovou o financiamento de R$ 1,2 bilhão da segunda fase do projeto de energia eólica de Campo Largo, nas cidades de Umburanas e Sento-Sé, no norte baiano. O investimento total da Engie é de R$ 1,6 bilhão. O projeto de 361,2 megawatts (MW) já foi iniciado e vai gerar energia suficiente para 850 mil domicílios,

Com a implantação dessa segunda fase de Campo Largo, a capacidade instalada de energia eólica ultrapassará a marca de um gigawatt (GW) na Bahia e mais de 1,2 GW na Região Nordeste.

A empresa já obteve as licenças de instalação para as 11 centrais que compõem o projeto. A entrada em operação está prevista para o início de 2021. As informações são da Agência Brasil

P U B L I C I D A D E

ECONOMIA

Dólar volta a subir e fecha semestre com valorização de 35,5%

Moeda dos Estados Unidos havia caído na primeira sessão da semana, mas temores sobre impactos do Covid-19 derrubaram cambio nesta terça

Publicado

em

Bahia.ba – O dólar comercial voltou a subir nesta terça-feira (30), fechando a sessão cotado a R$ 5,44 (alta de 0,27%). Na véspera, a moeda dos Estados Unidos teve queda de 0,73% e cotação de R$ 5,425.

Com os movimentos desta terça, a divisa fecha o semestre com valorização de 35,5%. Na semana, prevalece o temor de uma segunda onda do novo coronavírus na Europa ou que os dados sobre a pandemia acarretem uma retomada econômica mais lenta.

No cenário internacional, dois fatores dos EUA também preocuparam o mercado. O primeiro é também a situação da Covid-19. Há ainda o receio de novos atritos do governo do presidente Donald Trump com a China, que nesta terça aprovou uma lei de segurança nacional que envolve Hong Kong. Fonte: UOL.

Continuar Lendo

ECONOMIA

Paulo Guedes: Carteira Verde e Amarela atenderá 30 milhões do auxílio emergencial

Ministro da Economia falou sobre concessões de benefício, em Comissão no Congresso Nacional

Publicado

em

Bahia.ba – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (30) que o programa para geração de empregos formais, com a retomada do projeto Carteira Verde e Amarela, vai atender cerca de 30 milhões de trabalhadores que estão recebendo o auxílio emergencial de R$ 600, por parcela, pago em razão da pandemia da Covid-19. A afirmação foi feita em audiência pública virtual, promovida pela Comissão do Congresso que acompanha a situação fiscal e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas ao novo coronavírus.

Segundo o ministro, com o pagamento do auxílio emergencial o governo descobriu “38 milhões de invisíveis no Brasil”. “Simplesmente não há registro. Isso vai desde a pessoa humilde, do faxineiro, do vendedor de balas nos sinais de trânsito que a gente encontra – ou encontrava – todo dia”, disse.

“Entre esses invisíveis, 8, 9, 10 milhões são realmente muito pobres. Já os outros 25 a 30 milhões são empreendedores, são trabalhadores por conta própria, é gente que está por aí se virando, ganhando a vida, e que vai ser objeto de um próximo programa nosso, que vai ser o Verde e Amarelo, para darmos dignidade a essas pessoas que lutam em defesa da própria vida, da vida das suas famílias e que estão completamente desassistidas pelo estado”, disse, na audiência virtual.

Programas sociais

No dia 9 deste mês, Guedes havia informado que haverá a unificação de vários programas sociais para a criação do programa Renda Brasil, que deve incluir os beneficiários do auxílio emergencial.

Já com o programa Carteira Verde e Amarela, umas das bandeiras de campanha de Bolsonaro, o governo pretende flexibilizar direitos trabalhistas como forma de facilitar novas contratações.

Em novembro de 2019, o governo editou a Medida Provisória nº 905, que criou o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo, para facilitar a contratação de jovens entre 18 a 29 anos, mas ela perdeu a validade antes de ser aprovada pelo Congresso, em abril deste ano.

Continuar Lendo

ECONOMIA

CNC: intenção de consumo das famílias volta ao patamar de 2016

Nível de emprego e renda também tem cenário crítico; para a CNC, postura cautelosa constitui novo hábito de compra do brasileiro

Publicado

em

Bahia.ba – Ao registrar a terceira queda mensal seguida, a intenção de consumo das famílias voltou ao nível existente em julho de 2016. O indicador atingiu 69,3 pontos no indicador ICF, da Confederação Nacional do Comércio (CNC). O recuo em junho ficou em 14,4% no comparativo mensal e 24,1% na avaliação com mesmo mês do ano passado.

Segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros, “essa insatisfação na expectativa de consumir corrobora os novos hábitos de compra dos brasileiros, demonstrados, no momento atual, com as famílias mais cautelosas com a sua renda”.

O cenário também negativo do mercado de trabalho contribuiu para a cautela. A parcela de brasileiros que se sentem menos seguros com o seu emprego atingiu o nível mais elevado da série (32,6%). O subíndice Emprego Atual registrou suas quedas mais significativas, tanto no comparativo mensal (-12,6%) quanto no anual (-23,7%), caindo ao menor nível histórico (88,5 pontos).

“É a primeira vez, desde junho de 2016, que esse indicador entra na zona de pessimismo (abaixo de 100 pontos), revelando a insatisfação das famílias nesse sentido”, diz a economista da CNC responsável pelo estudo, Catarina Carneiro da Silva.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA