Conecte conosco

Saúde

Baiana que não se vacinou contra a covid tem bebê com anticorpos contra o vírus

Publicado

em

naceu imune

Uma semana depois de registrar o primeiro recém-nascido com anticorpos contra a covid-19, mais uma criança baiana vem ao mundo imune ao coronavírus, desta vez em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, e com uma diferença: a mãe não foi imunizada, mas teve a doença dois meses antes de engravidar. Pietro Kevin Brito nasceu no dia 24 de maio com poucas chances de ser afetado pela transmissão do coronavírus por receber a imunidade através da transferência placentária durante a gestação.

Sua mãe, Glece Quelle Brito, 25 anos, é auxiliar de farmácia de UTI em um hospital e pegou covid-19 dois meses antes de engravidar. Sem sintomas mais graves, ela se curou através da produção de anticorpos e parece estar com eles até agora, o que possibilitou que Pietro viesse ao mundo imune, como ela explica. “No fim da gestação, eu fiz esse exame de anticorpos total e vi que tava com imunidade ainda, o que dava indício de que passaria o anticorpo para ele. Depois, fizemos nele e também deu positivo para o IgG contra a covid”, relata. 

Anticorpo persistente
Para quem pode estranhar a presença tardia do IgG no organismo de Glece e a sua transferência para Pietro, o caso é sim possível. É o que garante Matheus Todt, infectologista da S.O.S Vida. Ele afirmou que o comum é que a imunidade permaneça por menos tempo, mas que isso não impossibilita situações em que o anticorpo seja produzido e permaneça por até 12 meses. 

“O IgG é a linhagem de anticorpo mais tardia e que, no caso da covid-19, pode durar até um ano no organismo. Caso a mãe tenha tido contato com o vírus e desenvolvido esse anticorpo, o IgG pode passar pela barreira da placenta e chegar na criança porque, nesse caso, está dentro do tempo que se imagina que ele pode permanecer lá. Então, é possível sim”, diz Todt, que alerta que ainda sim é difícil saber o quanto isso representa de proteção para a criança.

Ao CORREIO, Glece contou que a dúvida sobre a força do anticorpo no organismo do pequeno Pietro não foi capaz de diminuir a euforia de saber que seu bebê nasceu com imunidade contra a covid-19. 

“Nossa, quando eu peguei o resultado, eu chorei de alegria. Chorei mesmo, não tava acreditando. Liguei pra minha família pra contar. Foi uma emoção muito grande, um presente de Deus. Depois de tudo que a gente passou, veio essa bênção grandiosa”, declara ela.

Antes de Pietro, ela deu à luz a Henzo, que nasceu com problemas cardíacos e acabou não resistindo. A perda do primogênito, no entanto, deu para Glece mais empatia para seguir trabalhando na linha de frente contra o coronavírus até o oitavo mês de gestação, quando deixou o trabalho por orientações médicas. Segundo ela, o medo sempre existiu, mas a vontade de ajudar em um momento que os profissionais de saúde são tão necessários foi superior.

“Pra mim, foi o amor ao próximo que me sustentou. Ano passado eu perdi meu bebê e, depois disso, acabei tendo mais compaixão e amor à vida, seja ela a minha ou do próximo. Então, mesmo com medo de acontecer tudo de novo, a gente não quer deixar de ajudar os outros, ainda mais em uma pandemia que tá maltratando tanto”, afirma Glece.

Pietro nasceu saudável e com carga de imunidade (Foto: Reprodução/Acervo Pessoal)

Proteção mais curta 
Assim como para os bebês que ficaram imunes por conta da imunização de suas mamães, o tempo em que Pietro terá os anticorpos presentes no seu organismo é incerto. Porém, segundo Todt, é provável que esse período de imunização seja menor do que dos filhos de vacinadas. 

“No caso da covid-19, a imunidade vacinal, que é a que chamamos de imunidade ativa artificial, é maior e mais duradoura do que a conferida pela contaminação e produção de anticorpos que classificamos como imunização ativa natural. No entanto, isso é especulação porque, por ser um situação nova, não há testes para comprovar isso. Mas o que se acredita hoje é que a vacina dê uma imunização mais potente”, explica.

Procurada para saber se tinha ciência do caso de Pietro, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) afirmou que não acompanha o caso em específico e disse que não tem o dado oficial de quantos recém-nascidos já foram registrados com anticorpos contra o vírus.

Correio 24h

Saúde

Brasil ganha a 1ª clínica popular em terapia canabinoides

Publicado

em

Dois baianos inauguraram a primeira clínica com atendimento terapêutico, baseado no uso da terapia com canabinoides do Brasil.

A “Doutora Sativa” também oferecerá consultas a preços populares e de forma gratuita, para famílias de baixa renda.

O uso medicinal da cannabis sativa tem sido cada vez mais discutido e aplicado no Brasil. A abertura da medicina para esses tratamentos permite o controle e melhora de diversas enfermidades crônicas como o Alzheimer e outras doenças degenerativas.

Leia a matéria completa no Só Notícia Boa.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Bolsonaro quer desobrigar o uso de máscara. Entenda

Publicado

em

Em solenidade no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (10) que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prepara um parecer para desobrigar do uso da máscara quem já foi vacinado contra a Covid ou quem já se infectou com o coronavírus.

“Ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que já foram vacinados ou que já foram contaminados para tirar este símbolo que, obviamente, tem sua utilidade para quem está infectado”, afirmou Bolsonaro

Em seu discurso, o presidente insistiu no tratamento com hidroxicloroquina e ivermectina, que não têm eficiência contra a Covid-19.

Com informações do Metro 1.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Taxa de ocupação de enfermarias para crianças chega a 87% na Bahia

Publicado

em

A taxa de ocupação dos leitos clínicos para crianças com Covid-19 aumentou consideravelmente na Bahia nos últimos dias e alcançou a marca de 87%. Neste momento, 58 das 67 vagas de enfermaria destinadas a pacientes pediátricos com o novo coronavírus estão preenchidas, conforme dados publicados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) nesta terça-feira (8).

A ocupação também é alta no caso das unidades pediátricas de terapia intensiva para pacientes com Covid-19. Das 35 UTIs reservadas para crianças no estado, 26 estão ocupadas, representando uma taxa de 74%.

Diferentemente das primeiras versões da Covid-19, que eram mais agressivas em pacientes idosos ou com doenças que agravam a infecção, as novas variantes do vírus têm gerado sintomas mais graves também em jovens.

Mesmo com esses indicadores, desde os primeiros dias de maio, alguns colégios particulares do estado já retomaram aulas presenciais, autorizadas por decretos do poder público.

Em Salvador, colégios tradicionais, como o Antônio Vieira e o Anchieta, já registraram casos da Covid-19 e precisaram suspender as atividades de turmas específicas. No total, a capital registrou pelo menos 120 contaminações diferentes em um mês de aulas presenciais.

Com informações do Bahia Notícias.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Brasil é 2º país com mais mortes de crianças por Covid-19, mostra levantamento

Publicado

em

O Brasil é o segundo país em número de mortes de crianças zero a nove anos em decorrência da Covid-19. Levantamento do Estadão junto ao Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe) mostra que o país registrou, até meados de maio, 948 crianças dessa faixa etária mortas pela infecção.  O Brasil fica atrás apenas do Peru, ao comparar 11 países.

O levantamento considerou países que registraram pelo menos mil mortes por milhão de habitantes e que possuem mais de 20 milhões de habitantes.

A reportagem identificou que a incidência no Brasil é de 32 mortes por Covid-19 a cada um milhão de crianças de zero a nove anos existentes no país. No Peru, país que lidera o ranking, a incidência foi de 41 por milhão. As vizinhas Argentina e Colômbia tiveram 12 e 13 mortes por milhão, respectivamente.

Polônia e Ucrânia, que entrariam na lista, foram excluídas pela ausência de dados.

A matéria destaca que nos países europeus, o cenário foi diferente. O Reino Unido e a França registraram apenas quatro mortes de crianças de zero a nove anos, o que dá uma taxa de 0,5 morte por milhão em cada um dos países. No continente, o maior número foi registrado na Espanha. Lá, a cada um milhão de crianças, três morreram por covid — um décimo do índice brasileiro.

Com informações do Bahia Notícias.

Continuar Lendo

BRASIL

AO VIVO: MINISTRO QUEIROGA NA CPI DA PANDEMIA, NOVAMENTE

Publicado

em

CPI da Pandemia ouve o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga – 8/6/2021

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia ouve o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pela segunda vez. Os senadores querem esclarecimentos sobre questões como: a portaria do Ministério que prescreve o uso da hidroxicloroquina para tratamento da covid-19; a posição da pasta em relação às atitudes do presidente da República que contrariam determinações para conter a doença e ainda a realização da Copa América no Brasil. Requerimentos também estão em pauta.

Continuar Lendo

CORONAVÍRUS

Pessoas com doenças neurológicas crônicas serão cadastradas para vacinação

Publicado

em

As pessoas com doenças neurológicas crônicas também serão incluídas como público eletivo da vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19) em Salvador. Na próxima terça-feira (8), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) inicia o cadastramento desse grupo prioritário para a estratégia.

Serão agregados aqueles com: doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória; indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla e condições similares; doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave.

A partir de terça, no grupo dos imunossuprimidos/imunocomprometidos, passam a serem cadastradas também pessoas com doenças inflamatórias imunomediadas em atividade e em uso de dose de prednisona.

Cadastro

Caso a pessoa não esteja cadastrada no sistema da Saúde, a orientação é procurar a unidade onde realiza o acompanhamento para que o médico possa fazer a avaliação e inclusão do paciente na lista, caso o mesmo esteja dentro do grupo elegível pela estratégia. A orientação deve ser seguida tanto para os pacientes assistidos pela rede pública quanto pela privada.

Para garantir segurança e evitar fraudes no processo de imunização, a Prefeitura disponibilizou uma plataforma virtual para viabilizar o cadastramento dos grupos prioritários. O acesso ao dispositivo é restrito ao médico que utiliza o mesmo login e senha da área restrita do site do Cremeb.

O nome do beneficiado estará disponível no portal da SMS no dia subsequente ao cadastro efetuado pelo médico.

Confira o passo a passo:

Ir até o site de cadastro de comorbidades e doenças crônicas (acesse clicando aqui) e verificar se o nome já consta na lista das pessoas elegíveis para vacinação;

Caso não esteja na lista, a pessoa deve procurar o médico onde é acompanhado – tanto da rede pública quanto da rede privada;

O médico vai avaliar o paciente e verificar se o mesmo está dentro dos grupos elencados pelo Plano Nacional de Imunização.

Com informação do Política ao vivo.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA