Conecte conosco

Lavajato

Sítio de Atibaia: Justiça aponta contradições na sentença contra o ex-presidente Lula

Publicado

em

Agência SputnikO Ministério Público Federal (MPF) afirmou na segunda-feira que houve “omissões e contradições” na decisão sobre corrupção proferida pela juíza Gabriela Hardt contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou a imprensa local.

“De acordo com o MPF, Lula foi denunciado por 10 crimes de corrupção passiva […] Mas em algumas partes da sentença houve menção da prática do crime de corrupção ativa por parte de Luiz Inácio Lula da Silva. No caso de mero erro material, o Ministério Público Federal requer que a contradição seja retificada, para que passe a constar o crime de corrupção passiva”, disse em um comunicado, segundo o jornal Correiro Brazilense.

A sentença da juíza Gabriela Hardt, de 6 de fevereiro, refere-se a alegadas propinas que o ex-presidente teria recebido de maneira disfarçada através da reforma em um sítio em Atibaia (SP).

Esta é a segunda condenação que pesa contra o líder da esquerda brasileira, que desde abril está preso após ser condenado em outra sentença a 12 anos e um mês de prisão, determinada pelo tribunal de apelação.

De acordo com a condenação mais recente, Lula recebeu subornos da construtora OAS e Odebrecht através da reforma e decoração do sítio, que ele frequentava com sua família nos fins de semana e em seu tempo livre, mas na verdade era propriedade de um amigo, Fernando Bittar.

Os promotores asseguraram que as empresas pagaram reformas de R$ 850 mil naquela propriedade. Em troca, o ex-presidente havia ajudado a manter os executivos da Petrobras no comando dos contratos fraudulentos de milhões de dólares da empresa com as construtoras.

Os advogados de Lula dizem que não há evidências ligando as reformas ao esquema corrupto da Petrobras, e que o ex-presidente é vítima de perseguição legal.


BRASIL

ALVOS DA OPERAÇÃOQUE PRENDEU MICHEL TEMER,HOJE

Publicado

em

os alvos da prisão lavajato no rio de janeiro

Nomes com prisão preventiva decretada:


  • Michel Temer;
  • Moreira Franco;
  • João Batista Lima Filho (Coronel Lima);
  • Maria Rita Fratezi;
  • Carlos Alberto Costa;
  • Carlos Alberto Costa Filho
  • Vanderlei de Natale e
  • Carlos Alberto Montenegro Gallo.

Os alvos dos mandados de prisão temporária:

  • Rodrigo Castro Alves Neves e

  • Carlos Jorge Zimmermann.

Continuar Lendo

BRASIL

PRESO EX-MINISTRO MOREIRA FRANCO É PRESO

Publicado

em

O ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco (MDB) foi preso pela Polícia Federal.

No total, a Operação Lava Jato deve cumprir oito mandados de prisão.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

Continuar Lendo

Lavajato

URGENTE: MICHEL TEMER ACABA DE SER PRESO

Publicado

em

Michel Temer é preso pela LavaJato

A força-tarefa da Lava Jato no rio de Janeiro acaba de prender o ex-presidente da República Michel Temer (MDB), na manhã desta quinta-feira(21)

A ordem de prisão também inclui o ex-ministro de minas e energia Moreira Franco.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

A operação estava prevista para ser realizada ontem (20) e só não aconteceu devido a falta de confirmação sobre a localização de Temer. 

Com base na delação do operador do PMDB Lúcio Funaro, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), investigadores cruzaram informações e documentos fornecidos por ele com planilhas entregues à Justiça pelos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barbosa, o Toni, apontados pela força-tarefa como responsáveis por mandar valores para o exterior com o objetivo de beneficiar políticos e empresários.

Nas planilhas aparecem transferências para Altair Alves Pinto, apontado como operador do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ). Altair foi apontado pelos doleiros como “o homem da mala” que repassava dinheiro para Eduardo Cunha e para Temer, que, em 2017, foi denunciado duas vezes por corrupção, mas comprou apoio no Congresso – parlamentares não autorizaram o Judiciário a continuar com as investigações na época.

Continuar Lendo

Siga-nos!

Clique aqui para notificações
P U B L I C I D A D E

NOTÍCIAS RECENTES

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Tudo é Política