Conecte conosco

BAHIA

Governo articula convênios para colaborar na elaboração de planos de saneamento de mais 179 municípios

Publicado

em

 Focado na meta de universalizar água e saneamento na Bahia, o Governo do Estado, articula convênios com consórcios de 21 territórios de identidade para ajudar na elaboração dos Planos dos Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB), conforme manda a lei federal de nº 11.445/2007. Dessa vez, a matriz do projeto é envolver as quatro vertentes: abastecimento de água potável, sistema de esgotamento sanitário, drenagem e manejo das águas pluviais urbanas e a limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos serão apoiadas. Para isso, a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs) e suas vinculadas (Agersa e Embasa), firmaram parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), o que coloca à disposição de 179 municípios o corpo técnico das duas pastas para direcioná-los nos quesitos: diagnóstico e capacitação de todas as diretrizes. A previsão é que até o final do final o processo seja iniciado.

 

 Conforme faz questão de frisar, o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto, com isso, o apoio aos planos passará a ser completo e a Bahia ficará cada vez mais próxima de cumprir o que manda a legislação. “Porém, o mais importante nisso tudo é saber que estamos trabalhando por mais qualidade de vida de milhares de baianos. Afinal, a conclusão dos planos proporcionarão não apenas a prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário,  mas viabilidade técnica e econômica-financeira, com metas estabelecidas e acima de tudo investimentos, que serão revestidos  em serviços de excelência com sustentabilidade”, comemorou.

 

Na lista constam seis do Território Piemonte Norte do Itapucuru (Andorinha, Antonio Gonçalves, Campo Formoso, Jaguarari, Pindobaçu e Senhor do Bonfim, que integram o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável; 13 do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Circuito do Diamante da Chapada Forte ((Andaraí, Barra da Estiva, Boa Vista do Tupim, Boninal, Ibitiara, Iramaia, Iraquara, Itaetê  Lençóis, Lajedinho, Marcionílio Souza, Nova Redenção e Ruy Barbosa). No Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi integram os municípios de: Ibirapitanga, Gandu, Wenceslau Guimarães, Teolândia, Presidente Tancredo Neves, Valença, Aratuípe, Cairu, Camamu, Igrapiuna, Ituberá, Nilo Peçanha e Piraí do Norte.

 No rol ainda estão mais 148 localidades dos consórcios do Extremo Sul, de Desenvolvimento no Vale do Jiquiricá, Sustentável do Vale do Jiquiricá, da Bacia do Jiquiriçá, Intermunicipal Mata Atlântica, do Litoral Sul, do Alto Sertão, do Recôncavo,  da Costa do Descobrimento, do Portal do Sertão, da Bacia do Paramirim, do Oeste, de Irecê, do Sisal, do São Francisco, do Médio Rio de Contas, do Vale do Rio Pardo, da Bacia do Corrente e o Intermunicipal Somar, que dica no território metropolitano.

 

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

BAHIA

No Palácio do Planalto, Rui Costa pede manutenção da operação da Fafen

Publicado

em

Rui Costa em Brasília

Em mais uma ação contra o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Bahia (Fafen-BA), o governador Rui Costa esteve com o vice-presidente da República, general Mourão, nesta quarta-feira (20), acompanhado do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, que também pleiteia a manutenção da unidade fabril em seu estado, e do vice-governador da Bahia, João Leão.

“Precisamos que se abra um processo de negociação, por parte da Petrobras ou pela iniciativa privada, fazendo a aquisição da unidade”, disse Rui ao defender a continuidade da operação, iniciada há quase 50 anos, no Polo Petroquímico de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Continuar Lendo

BAHIA

Bombeiros baianos que atuaram em Brumadinho chegam a Salvador

Publicado

em



Os bombeiros baianos que atuaram no trabalho de resgate na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, chegaram a Salvador na tarde desta quinta-feira (14). Eles foram recebidos pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Francisco Telles, e por familiares, na sede da corporação, na Barroquinha. No total, 31 bombeiros militares foram enviados da Bahia para Minas Gerais no dia 31 de janeiro. 

Segundo o coronel Francisco Telles, a Bahia foi um dos estados com maior número de bombeiros especializados em situação de colapso a atuar no momento mais crítico das buscas. “Além da preparação por meio de cursos, esses bombeiros são colocados na experiência diária para que possam atuar da melhor forma em situações de extrema dificuldade. Tanto que a maioria deles são especialistas e são profissionais que atuam em várias partes do nosso estado. Encaminhamos os melhores bombeiros para oferecer a melhor ajuda possível”, afirmou. 

O coronel ainda explicou que os bombeiros retornaram porque os trabalhos em Brumadinho não demandam auxilio de efetivo extra. “Como regra técnica, um bombeiro deve trabalhar cerca de 10 dias em um ambiente tão inóspito como aquele. Nesse momento, as máquinas passaram a cada vez mais fazer parte do processo. Fizemos uma análise técnica de que era o momento das forças que não são de Minas retornarem para os seus estados. Lá, fomos muito eficazes e tivemos oportunidade de entregar às famílias os seus entes queridos, para que pudessem ser enterrados”, esclareceu. 

A força-tarefa baiana em Minas Gerais foi comandada pelo major Ramon Gabriel. Ele revelou que o trabalho do grupo foi orientado para a realização de busca e resgate em estruturas colapsadas. O trabalho especializado foi fundamental para garantir o sucesso da atuação nas buscas. 

“Era um trabalho muito exaustivo e precisamos ter um controle mental muito grande para encarar aquele cenário de desastre. Em alguns momentos, para percorrer um trecho de dez metros, poderia levar de minutos a horas. Saímos de lá com o aprendizado fundamental sobre trabalhar integrado com outras forças de segurança. A característica deste evento coloca a Bahia num cenário de atuação de um time especializado e capacitado para atuar em uma tragédia dessa proporção”, revelou o major Ramon.  Os 31 bombeiros militares que atuaram na tragédia de Brumadinho agora terão 10 dias de folga e todos serão submetidos a uma série de exames para identificar possíveis contaminações. O cuidado é adotado pois o cenário da tragédia envolve o rejeito de minérios que têm alto potencial de contaminação. Durante o evento de recepção dos bombeiros, o comandante-geral ainda anunciou que alguns equipamentos de uso individual também serão substituídos. 



Continuar Lendo

BAHIA

Graer completa 12 anos e mais de 500 vidas preservadas com suporte de aeronaves

Publicado

em

Graer completa 12 anos e mais de 500 vidas preservadas com suporte de aeronaves

Tidos por muitos como verdadeiros anjos da guarda, integrantes do Grupamento Aéreo Militar da Bahia (Graer) têm salvado vidas há mais de uma década, nos quatro cantos do território baiano. Os 12 anos de existência foram completados em janeiro, junto com a marca de 533 vidas preservadas em operações realizadas em parceria com outras entidades da administração estadual ligadas à proteção e ao socorro da população.

‘O céu é nosso’ é o lema do Graer que, mesmo com toda a experiência e casos exitosos reunidos ao longo da história, está sempre buscando evoluir e estar preparado para adversidades. O comandante da unidade, tenente-coronel Renato Lima, destaca que “o desafio não para. Houve o começo e a conquista da credibilidade, que tem que ser mantida. Há uma preocupação contínua em manter um serviço de qualidade, com segurança, produtivo e que permita que a população veja que está revertido para o seu bem, socorro e proteção”. 

O Graer realiza ações de inteligência, transporte, resgate aeromédico, busca, salvamento aquático e em altura, bem como outros procedimentos de alta complexidade. São exemplos o transporte de órgãos, apoio no combate a incêndios e até auxílio em situações envolvendo o tráfico de drogas, como a localização de plantações de maconha.

Sediada no Aeroporto Internacional de Salvador, a unidade possui uma frota composta por sete aeronaves, batizadas de guardiões: três aviões e quatro helicópteros. São 59 policiais formando o efetivo, sendo 19 pilotos, 12 tripulantes, sete mecânicos de transportes aéreos e 21 operadores de apoio de solo. 

Comandante desde 2015, o tenente-coronel Renato Lima presenciou o nascimento do grupamento e foi o primeiro comandante de aeronave da história da unidade. “Nós vamos para situações em que fazemos a diferença e muitas foram elas desde o surgimento do Graer. Uma delas envolveu uma parturiente que entrou em trabalho de parto prematuro em pleno congestionamento, na Avenida Paralela. Descemos a aeronave na pista, embarcamos essa mulher e levamos para o hospital. O médico nos informou que, pelo fato de ser o terceiro filho e uma cesárea, ela teria sérias complicações se não chegasse em no máximo 40 minutos”, relembra o comandante.

Integração 

O grupamento atua no conceito de multimissão, no qual uma aeronave e a respectiva tripulação está equipada e treinada para atuar, de pronto, em uma gama de ocorrências, como resgate de afogados, rebeliões prisionais, transporte de feridos, sequestros e roubo a bancos. Entre os itens embarcados nas aeronaves estão macas, armamentos, roupas de mergulho, cestas de resgate e cordas de rapel.

Um exemplo da atuação do Graer, em parceria com outra unidade, ocorreu há menos de um mês. Foi o transporte de Santo Antônio de Jesus a Salvador, solicitado pela Central Estadual de Regulação de Transplantes, de córneas, fígado, coração e rins. A distância de 190 quilômetros foi vencida em apenas 30 minutos por um dos guardiões da unidade – em detrimento às três horas que seriam feitas de carro – o que resultou em sobrevida para quatro pessoas, que aguardavam pelos órgãos em diferentes hospitais.

“Tivemos o caso de uma senhora de meia-idade, que teve morte encefálica no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus e a família dela optou por doar os órgãos, que beneficiaram pacientes que estavam aguardando na fila de transplantes. Isso somente foi possível com a ajuda do Graer, que fez o transporte tanto da equipe captadora como o retorno desses órgãos, o que viabilizou o aproveitamento com melhor tempo de isquemia e melhor qualidade do transplante”, assegura a coordenadora da Central, Carolina Sodré. 

Além das vidas salvas, o grupamento contabiliza 15 mil horas de voo. Reconhecida nacionalmente, a atuação do Graer perpassa ainda pela capacitação e acordos de cooperação técnica, bem como pelo treinamento para uso de drones, dispositivo que passou a integrar variadas operações estratégicas do grupamento. 

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Tudo é Política