Bolsonaro decreta fim das faculdades de Filosofia e Sociologia - Tudo é Política
Conecte conosco

Educação

Bolsonaro decreta fim das faculdades de Filosofia e Sociologia

“Objetivo é focar em áreas que gerem retorno imediato”. Enquanto os filhos – e ele próprio – são doutrinados pelo “filósofo” Olavo de Carvalho, Bolsonaro decreta fim dos estudos de humanas alegando que a educação deve servir para ensinar “leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa”

Publicado

em

Enquanto os filhos – e ele próprio – são doutrinados pelo “filósofo” Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro (PSL) decretou pelo Twitter, na manhã desta sexta-feira (26), o fim dos investimentos federais nas faculdades de Filosofia e Sociologia. Segundo ele, o ministro da Educação, Abraham Weintrab quer “descentralizar” investimento no ensino das duas áreas para “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina”.

Para Bolsonaro, os estudos de humanas não “respeitariam o dinheiro do contribuinte” e a educação deve servir para ensinar “leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa”.

A função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte, ensinando para os jovens a leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta.

Revista Fórum

Educação

VEREADOR DE SALVADOR MANISFESTA APOIO À SUSPENSÃO DE VESTIBULAR PARA TRAVESTIS, FEITA POR BOLSONARO

Publicado

em

VEREADOR ALEXANDRE ALELUIA APOIA FIM DO VESTIBULAR PARA LGBTS

Informe Baiano

Após suspensão de vestibular para travestis, vereador soteropolitano quer homenagear Bolsonaro

O vereador Alexandre Aleluia protocolou Moção de Aplauso na Câmara Municipal de Salvador em homenagem a Jair Bolsonaro logo após o presidente da República anunciar a suspensão imediata do vestibular para candidatos transgêneros, travestis, intersexuais e não binários em universidades federais.

Logo após o comunicado, divulgado na tarde desta terça-feira (16/07) nas redes sociais do chefe do Palácio do Planalto, o legislador baiano utilizou o seu perfil no Twitter para parabenizar a intervenção feita pelo presidente da República juntamente com o Ministério da Educação (MEC).

“Aos poucos, o presidente Jair Messias Bolsonaro vai restabelecendo a normalidade nas universidades. Parabéns pela intervenção”, escreveu Alexandre. “O pior é que esse absurdo aconteceria em uma universidade baiana”

VEREADOR ALEXANDRE ALELUIA

Continuar Lendo

Educação

DEPOIS DA REFORMA, PORRADA EM ESTUDANTES

Publicado

em

DEPOIS DA REFORMA, PORRADA EM ESTUDANTES

Não satisfeitos com o desmonte de todo o sistema educacional, a ordem agora é dar porrada em estudantes que protestarem contra a cobrança de mensalidades nas universidades públicas.

Na tarde desta terça-feira(16) um grupo de estudantes que protestavam, de forma pacífica, em frente ao prédio do Ministério da Educação (MEC), foram violentamente agredidos pela polícia.

Além das agressões aos estudantes, a polícia retirou os cartazes colocados por eles na porta do prédio.

No momento das agressões, a proposta de cobrança de mensalidades nas universidades públicas, estava sendo discutida com os reitores das federais.

Após as agressões, os estudantes permaneceram durante todo o tempo em uma rua próxima ao MEC, de onde tentaram se aproximar para entregar suas reivindicações aos reitores das federais, presentes em Brasília.

Continuar Lendo

Educação

ENEM 2019: Edital é divulgado; taxa de inscrição é de R$ 85

inscrições vão de 6 a 17 de maio. Prova será aplicada em dois domingos: 3 e 10 de novembro

Publicado

em

180 GRAUS – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou nesta segunda-feira, 25 de março, Edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 com o cronograma e regras da edição. As principais datas já tinham sido anunciadas pelo Inep. Este ano o Enem terá um novo sistema de inscrição, mais interativo, e será solicitada, de forma opcional, a inclusão de foto. Outra mudança é na segurança: será eliminado o participante que deixar seu aparelho eletrônico emitir qualquer tipo de som durante a prova e todos os lanches passarão por revista. O candidato poderá, ainda, se beneficiar de um aplicativo de orientação profissional. A ferramenta está em concepção e será detalhada em breve.

ACESSE AQUI O EDITAL

O espaço para rascunho da redação (pautado) e cálculos está garantido, só não será uma folha avulsa. A área para rascunho virá ao final no caderno de questões e pode ser destacada. Com isso teremos uma economia significativa para os cofres públicos, mantendo o mesmo espaço útil para rascunhos. Outras mudanças, sem alterar a estrutura do exame e procurando beneficiar os participantes, estão sendo estudadas pela nova direção do Inep.

A taxa de inscrição será de R$ 85, embora o valor a ser cobrado devesse ser de R$ 106,59 por participante, caso se considerasse todos os custos do Exame. Além de subsidiar mais de R$ 30 para todos os participantes, o Inep reajustou a taxa de inscrição abaixo dos índices de inflação, no caso, o IPCA. Para o Enem 2020, o Inep pretende que a taxa de inscrição a ser cobrada será compatível aos custos reais do Exame.

O Governo Federal, tradicionalmente, custeia, integralmente, o Enem para pelo menos 70% dos participantes. Tem direito à isenção o participante que:

Está cursando a última série do Ensino Médio, em 2019, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar;

Cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada; além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio;

Está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido; além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Solicitação de isenção e justificativa de ausência – Já na próxima semana os interessados em fazer o Enem 2019 têm seu primeiro compromisso. Os três perfis de participantes que têm direito à isenção da taxa devem fazer a solicitação entre 1º e 10 de abril, por meio do Sistema Enem. Os documentos aceitos para solicitação de isenção estão listados no anexo II do edital. O participante que já teve isenção no ano passado, faltou aos dois dias de prova, e quer isenção também em 2019, precisa cumprir uma etapa a mais: fazer a justificativa de ausência, também entre 1º e 10 de abril, no Sistema Enem. Os documentos aceitos para justificativa de ausência estão listados no anexo III do edital.

Inscrição – O resultado da solicitação de isenção e da justificativa de ausência será divulgado em 17 de abril. Se forem negados, o participante tem direito a recorrer da decisão entre 22 e 26 de abril. Se forem aprovados, não significa que o participante está inscrito. Todos os participantes precisam fazer inscrição, inclusive aqueles que tiverem a isenção aprovada. O período de inscrição será de 6 a 17 de maio, também no Sistema Enem. A taxa de inscrição pode ser paga até 23 de maio.

Acessibilidade – A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep garantirá atendimento especializado, específico e por nome social aos participantes que comprovarem necessidade. Além dos três tipos de atendimentos, são mais de 13 recursos de acessibilidade. Surdos, deficientes auditivos e surdocegos deverão informar, durante a inscrição, se usam aparelhos auditivos ou implantes cocleares. As solicitações, com exceção do nome social, devem ser feitas durante a inscrição.

Cronograma

– Pedido de isenção: 1º a 10 de abril

– Justificativa de ausência no Enem 2018: 1º a 10 de abril

– Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril

– Solicitação de recursos caso a isenção seja negada: 22 a 26 de abril

– Pedido de atendimento especial ou de uso de nome social: 6 a 17 de maio

– Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio

– Inscrições: 6 a 17 de maio

– Provas: 3 e 10 de novembro

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA